ÁUDIO: Recrutadora de farmácia veta a contratação de ‘veados’, ‘pessoas muito tatuadas’ e ‘gordas’

seleção emprego
Áudio pede exclusivamente pela seleção de ‘pessoas bonitas’ (Envato)

Uma mensagem de áudio circula nas redes sociais onde uma suposta recrutadora pede para que os colegas não contratem “veados”, “pessoas muito tatuadas”, “muito gordas”, “feias” e que tenham piercing na língua, nariz ou testa. A gravação foi atribuída a uma profissional de uma farmácia famosa no Rio Grande do Sul, mas a empresa nega ter qualquer relação com o áudio.

Na mensagem, a suposta profissional menciona quais tipos de pessoas deveriam ser contratadas pela empresa e quais não deveriam. “E uma observação, já estou ligando para as lojas para liberar as vagas para esse mês ainda. Porém vocês sabem, que feio e bonito é o mesmo preço, gente. Então vamos cuidar muito nas nossas contratações. Pessoas muito tatuadas vocês sabe que a empresa não gosta, piercing na língua, no nariz, na testa, não pode, a gente lida com saúde. Pessoas muito gordas… vocês sabem que…”, começa o áudio.

A mulher ainda classifica que tipo de “veados” – referindo-se a homossexuais – deveriam ser evitados na seleção. “Então, assim, cuidem das aparências. Cuidem das aparências. Se pegar alguém, com todo respeito, ‘veado’ e tudo mais, tem que ser uma pessoa alinhada, que não vire a mão, desmunheque e fale. Então vamos cuidar as equipes que a gente vai pegar, vamos pegar gente com a aparência boa, com disposição, com vontade…”, continua.

Ao final da gravação a mulher ainda menciona uma cidade no litoral do Rio Grande do Sul e reforça o pedido de contratação de “pessoas bonitas”. “Porque assim… eu tenho feito as entrevistas para as lojas de Imbé e tem muita gente boa disponível no mercado, tá, então não esqueçam. Feio e bonito a gente vai pagar o mesmo preço. Então vamos pegar os bonitos, não somos bobos nem nada. Então por favor, conto com vocês”, finaliza.

Reações

O áudio circula na internet desde o último final de semana e gerou uma série de reações nas redes sociais. A ex-candidata a vice-presidência e ex-deputada federal e estadual pelo Rio Grande do Sul, Manuela d’Ávila (PC do B), publicou o áudio no próprio perfil do Instagram. “Até quando a aparência, a orientação sexual, a identidade, o corpo ou a cor da pele serão alvo de preconceitos e usados como ‘critérios’ para exclusão de pessoas em processos seletivos de emprego?”, questionou a política.

Uma página humorística do estado também se revoltou com a gravação. “Inadmissível que ainda tenhamos profissionais em cargos importantes como este, com pensamentos retrógados”, escreveu Canoas Mil Grau. Nos comentários, várias pessoas concordaram com a afirmação. “Meu Deus, que absurdo. Lamentável taxar as pessoas pela aparência”, escreveu uma influenciadora gaúcha.

“A recrutadora é a ponta do iceberg. Não a estou defendendo, mas a preocupação maior é a empresa. Ela apenas representa as exigências da companhia e é com esta que vocês precisam se preocupar”, disse outra internauta.

Farmácia nega acusações

Em nenhum momento no áudio é citado o nome da empresa nem da autora do conteúdo, mas mensagens que acompanhavam a mídia diziam que se tratava da Farmácia São João, uma das maiores redes de farmácias que atua no estado do Rio Grande do Sul. Após a repercussão da gravação, a farmácia bloqueou os comentários no seu perfil do Instagram – que conta com quase 120 mil seguidores.

A São João negou as acusações, em nota à imprensa (leia na íntegra abaixo). Segundo a farmácia, as informações são falsas e foram publicadas por pessoas externas e desconhecidas, com o objetivo de prejudicar a imagem da empresa. “Informa também, que já está tomando todas as medidas cabíveis para averiguar e responsabilizar terceiros contra os conteúdos gerados”, escreveram. 

A rede também disse que está em expansão, contratará mais de 500 novos colaboradores nos estados do Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná ainda este ano, e que os processos seletivos não levam em conta “ideologias”. “Nossa empresa repudia toda e qualquer manifestação que possa contrariar ao ideal e valores de respeito aos direitos humanos. Temos consciência de que a pluralidade é democrática, faz parte do desenvolvimento sustentável, e à preservação das liberdades individuais”, defenderam.

É crime!

O Brasil é o país que mais mata LGBTs no mundo. Vale reforçar que homofobia e transfobia são crimes previstos por lei. Eles entram na lei do racismo, já existente há 30 anos e, com isso, as punições são semelhantes. O STF (Supremo Tribunal Federal) criminalizou a homofobia em junho de 2019.

Veja o que é considerado crime:

  • “praticar, induzir ou incitar a discriminação ou preconceito” em razão da orientação sexual da pessoa poderá ser considerado crime;
  • a pena será de um a três anos, além de multa;
  • se houver divulgação ampla de ato homofóbico em meios de comunicação, como publicação em rede social, a pena será de dois a cinco anos, além de multa;
  • a aplicação da pena de racismo valerá até o Congresso Nacional aprovar uma lei sobre o tema.

Nota da Rede de Farmácias São João na íntegra

“Passo Fundo, 18 de outubro de 2021

Nota de esclarecimento

A Rede de Farmácias São João informa que estão circulando mídias com informações falsas publicadas por pessoas externas e desconhecidas, com o objetivo único de prejudicar a imagem da empresa. Informa também, que já está tomando todas as medidas cabíveis para averiguar e responsabilizar terceiros contra os conteúdos gerados. Alertamos que a publicação de notícia falsas e inverídicas (fake news) no intuito de ofender a honra e a imagem de alguém, pode caracterizar tipos penais descritos nos arts. 138, 139 e 140, todos do Código Penal, cumulados com a majorante do art. 141, III, do Código Penal e com penas de multa e prisão.As Farmácias São João reafirmam seu compromisso com a diversidade. A empresa repudia toda e qualquer manifestação que possa contrariar ao ideal e valores de respeito aos direitos humanos. Temos consciência de que a pluralidade é democrática, faz parte do desenvolvimento sustentável e à preservação das liberdades individuais.A empresa informa que segue firme no seu plano de expansão, em seus princípios e valores. Ainda, este ano, contratará mais de 500 novos colaboradores nos Estados do Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná, buscando verdadeiramente um ambiente salutar, onde as pessoas se sintam felizes e acolhidas, independente da sua ideologia, porque são elas que movimentam toda a organização. São aproximadamente 15 mil colaboradores que fazem parte da grande família São João (crescer e compartilhar).

Departamento Jurídico – Rede de Farmácias São João”

Edição: Vitor Fernandes

Comentários