Garoto autista com doença grave sonha em ser youtuber, ganha 20 inscritos e se emociona

Duda de Castro/Arquivo pessoal

Guilhermo Henrique tem 14 anos, é estudante e ama ciências. Gui, como é carinhosamente chamado, dribla o autismo e algumas doenças que dificultam sua coordenação motora para concretizar seu sonho: seu um youtuber famoso. Se ainda não é uma celebridade (ou digital influencer, para ficar no termo da moda), ele deu um salto no número de seguidores após ser filmado pela mãe extasiado ao descobrir que tinha alcançado 20 inscritos.

Seu canal é o “Ciências do Gui *o autista da ciência*” e ele mora com a mãe em Porto Velho, em Rondônia. “Ele é pequenininho, mesmo com 14 anos, tem o tamanho de uma criança de 10. Desde 2016 ele parou de crescer, perdeu muito peso. Na maior parte do dia só consegue ficar sentado, não brinca, não se movimenta muito. Ele tem fibrose cística, que é uma doença degenerativa rara, que afeta os nervos e não tem cura”, explica Duda de Castro Souza, mãe do Gui, que foi diagnosticado com autismo quando tinha 1 ano e 7 meses .

Guilhermo e Duda (Duda de Castro/Arquivo pessoal)

Mãe divorciada, com três filhos, Duda é psicoterapeuta, mas precisou parar de trabalhar para se dedicar por completo aos filhos. “Meu ex-marido foi morar em São Paulo e abandonou a família. Paga a pensão certinha, mas eles [filhos] não têm mais o pai para contar”.

Paixão: YouTube

A criança encontrou no YouTube um divertido passatempo – no seu canal, Guilhermo fala sobre ciências. “Ele pega um livro, escolhe um tema e fala sobre isso. Há pouco tempo ele tinha só eu e outra pessoa de inscritos no canal. Depois que postei um vídeo dele em um grupo, muitas pessoas começaram a se inscrever. Ajudo no que posso. Ensinei a filmar, a fazer os vídeos direitinho. Ele mesmo faz a edição, posta, escreve tudo, é um garoto muito inteligente”, continua.

“Meu filho estava muito triste, perguntando toda hora: ‘Mamãe, eu vou morrer?’. Parte meu coração. Eu falo que a gente vai tratar, vai tomar remédio, que ele vai ficar bom. Ele não tem noção do que é o problema, ele não tem essa percepção ainda. Então, eu evito falar isso com ele. O YouTube foi uma forma dele se entreter”, explica a mãe do garoto.

Duda postou um vídeo mostrando para o filho que o canal tinha alcançado 20 inscritos. O garoto ficou muito feliz: “Vou ficar famoso!”.

Com poucas palavras, Guilhermo está feliz e tem orgulho de seu canal, que após a repercussão do vídeo alcançou quase 3 mil inscritos. “Meu sonho é ser um youtuber de sucesso. O que eu mais gosto de fazer é jogar no meu celular e publicar vídeos novos para o meu canal, pois nunca vou desistir do meu sonho. Quando vi meu canal crescendo, me senti emocionado, foi o melhor dia de todos que já vivi até hoje”, conta.

Os médicos já informaram que o tratamento, para desacelerar a doença, não tem em Porto Velho. “Vou precisar ir para São Paulo ou Rio de Janeiro para ajudar meu filho. Ele não faz atividades físicas, porque não tem mais forças. Na escola ele é muito bom, tira só nota alta, gosta muito de estudar. Ele precisa do tratamento para viver melhor”, completa a mãe de Guilhermo.

Vamos tornar o Gui famoso?

Para realizar o sonho do garoto guerreiro não precisa de dinheiro, de muito esforço, aliás, precisa de quase nada: apenas um clique. Que tal contribuirmos para o Gui atingir seu sonho, tornar-se um youtuber famoso? Basta entra no canal dele aqui e clicar em INSCREVER-SE (ou, se estiver em inglês, SUBSCRIBE). Pronto 😉

Vitor Fernandes
Vitor Fernandesvitor.fernandes@bhaz.com.br

Editor e repórter do BHAZ desde fevereiro de 2017. Jornalista graduado pela PUC Minas, com experiência em redações de veículos de comunicação. Trabalhou na gestão de redes do interior da Rede Minas e na parte esportiva do Portal UOL. Com reportagens vencedoras nos prêmios CDL (2018, 2019 e 2020), Sindibel (2019) e Sebrae (2021).