Corpo de gêmea de sete meses desaparecida após barco de resgate virar no RS é encontrado

gêmea morta canoas
A gêmea de sete meses estava desaparecida desde o dia 4 de maio e teve a morte foi confirmada pela mãe nesse domingo (Arquivo pessoal)

A bebê Agnes da Silva Vicente, de sete meses, foi encontrada morta em Canoas, no Rio Grande do Sul. Ela estava desaparecida desde 4 de maio e teve a morte foi confirmada pela mãe nesse domingo (12).

“Pior Dia das Mães… ter que reconhecer minha filha sem vida. Você está em um lugar melhor, minha vidinha, minha miss simpatia, não tenho palavras para descrever”, lamentou Gabrielli Vicente, de 24 anos, em publicação nas redes sociais.

“Como vou continuar caminhando sem me culpar por tudo? Sei que ninguém teve culpa! Ninguém! Muito menos as pessoas que se disponibilizaram a nos salvar. A todos que estavam dando a vida para nós salvar toda, minha gratidão, vocês são meus heróis”, acrescentou ela.

‘Gritava que eram duas’

A bebê se perdeu depois que o barco em que a família estava sendo resgatada virou e os ocupantes se afogaram. Por meio das redes sociais, Gabrielli Vicente pediu ajuda para encontrar a filha.

A casa da família, que fica no segundo andar, começou a inundar no sábado (4). Um barco foi até o resgate de Gabrielli e dos quatro filhos dela, porém, acabou virando.

“Tinha mais ou menos 14 pessoas – meus quatro filhos caíram na água, incluindo minhas gêmeas de 6 meses”, relatou a mãe em entrevista à revista Crescer.

“Tentei me segurar com as unhas no barco para não afundar com ele, mas engolimos muita água com gasolina e óleo do motor. Na mesma hora, outros três barcos chegaram para ajudar. Uma das minhas gêmeas, Ágata, foi pega desacordada, porém o bombeiro a reanimou e correu com ela para o hospital”.

Gabrielli contou que achou os outros dois filhos, e que os socorristas garantiram para ela que haviam pego suas duas bebês. “Na hora, eu gritava que eram duas. Perdemos a noção do tempo e horário de tudo”, relembrou.

Larissa Reis[email protected]

Graduada em jornalismo pela UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais) e repórter do BHAZ desde 2021. Vencedora do 13° Prêmio Jovem Jornalista Fernando Pacheco Jordão, idealizado pelo Instituto Vladimir Herzog. Também participou de reportagem premiada pela CDL/BH em 2022.

SIGA O BHAZ NO INSTAGRAM!

O BHAZ está com uma conta nova no Instagram.

Vem seguir a gente e saber tudo o que rola em BH!