Jovem é investigado pela polícia após comemorar aniversário de 18 anos com suástica nazista em bolo

Suástica em bolo
Estudante alega ser praticante do budismo, cujo símbolo é ‘semelhante’ à suástica (Reprodução/Redes sociais)

Um jovem de Roraima resolveu comemorar o aniversário de 18 anos cometendo o crime de apologia ao nazismo, com um bolo decorado com cores da bandeira da Alemanha nazista e uma suástica. Outro jovem fez um boletim de ocorrência e a Polícia Civil investiga o caso.

A lei brasileira define como crime “fabricar, comercializar, distribuir ou veicular símbolos, emblemas, ornamentos, distintivos ou propaganda que utilizem a cruz suástica ou gamada, para fins de divulgação do nazismo”, com pena de reclusão de dois a cinco anos e multa.

De acordo com o g1, as fotos do aniversário foram compartilhadas nas redes sociais. O jovem de 18 anos é estudante de direito de uma universidade particular e aparece nas fotos acompanhado de outras seis pessoas. Uma delas compartilhou uma foto com uma legenda comparando o aniversariante com o líder nazista, em tom de “brincadeira”: “você não é Hitler, mas merece conquistar o mundo”.

Comparação com Hitler
Amigos fizeram ‘piadas’ com o nazismo (Reprodução/Redes sociais)

Nessa terça-feira (21), segundo o portal, um jovem de 22 anos procurou a polícia para denunciar o caso, no 3º Distrito Policial de Boa Vista. Procurada pelo BHAZ, a Polícia Civil de Roraima informou que as investigações foram iniciadas.

“Todas as medidas necessárias estão sendo tomadas para o esclarecimento dos fatos e possível responsabilização dos envolvidos, caso haja comprovação de crime”, garante a corporação.

‘Nos arrependemos muito’

Ainda segundo o g1, o estudante de direito pediu desculpas pelo ocorrido por meio de nota, pedindo desculpas pelo comportamento dele e dos amigos. “Reforço que em nenhum instante tivemos a intenção de sermos maldosos e nos arrependemos muito por ter nos deixado levar pelo momento”, diz.

Ele alega ser praticante do budismo, “que tem como um de seus símbolos a Cruz Gamada, infelizmente semelhante à suástica” que decorou o bolo. Por isso, segundo ele, o símbolo foi utilizado “de forma errônea”.

“Na emoção do momento da surpresa para mim, não tive reação para pensar o quão grave era esta atitude e por isso, mais uma vez, pedimos desculpas pela atitude de mau gosto. Reforço que repudiamos a ideologia Nazista, a qual tirou a vida de milhares de pessoas durante a segunda guerra”, completa a nota.

“Espero que as pessoas possam entender que não agimos por mal e que possam nos desculpar pela situação. Referente ao registro da ocorrência, afirmamos que estamos disponíveis para prestar esclarecimentos sempre que solicitados”, finaliza.

Faculdade repudia

O portal também procurou a instituição de ensino onde o jovem estuda. A faculdade disse repudiar qualquer “manifestação que faça referência ao nazismo, uma das piores passagens da história da humanidade, e que jamais pode ser utilizada como forma de pensamento, referência ou argumento de qualquer cidadão em nosso país”.

A nota da instituição afirma que, como o caso foi divulgado em rede social privada e não no âmbito interno da faculdade, as autoridades competentes para investigar o ocorrido são a Polícia Civil, Federal, o Ministério Público Estadual (MPRR) e Ministério Público Federal (MPF).

“Nos colocamos à disposição para colaborar com quaisquer investigações referentes ao caso, e reafirmamos que a instituição repudia todo tipo de comentário ou manifestações nazistas e qualquer outra forma de preconceito, racismo e discriminação”, finaliza o comunicado.

Edição: Roberth Costa
Sofia Leãosofia.leao@bhaz.com.br

Repórter do BHAZ desde 2019 e graduanda em jornalismo pela UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais). Participou de reportagens premiadas pelo Prêmio Cláudio Weber Abramo de Jornalismo de Dados, pela CDL/BH e pelo Prêmio Sebrae de Jornalismo em 2021.

Comentários