Jovem arma plano e mata amiga de 18 anos para ‘descobrir se era psicopata’

ariane de oliveira
Jovem desapareceu após sair para lanchar com os amigos (Arquivo pessoal/Eliana Laureano)

Três jovens foram presos nesta quarta-feira (15), em Goiânia, suspeitos de matar Ariane Bárbara Laureano de Oliveira, de apenas 18 anos. Conforme as investigações da Polícia Civil, a jovem teria sido morta porque uma das suspeitas do crime queria “descobrir se era psicopata”. Além de planejar o assassinato, eles chegaram a escolher uma “trilha sonora” para o crime.

De acordo com o G1, corpo de Ariane de Oliveira foi encontrado há duas semanas, após a jovem ficar sete dias desaparecida. Ela saiu de casa para lanchar com amigas, conforme disse à mãe na última conversa que as duas tiveram antes de Ariane morrer.

Segundo o delegado Marcos de Oliveira Gomes, a jovem Raíssa Borges, de 19 anos, queria “descobrir” se era psicopata e por isso teria praticado o crime. Ela decidiu matar alguém para ver qual seria sua reação após o ato. Raíssa foi presa, assim como outros dois colegas, de 19 e 18 anos, suspeitos de ajudarem no crime.

Lista de vítimas

Ariane de Oliveira foi escolhida dentre uma lista de possíveis vítimas e foi assassinada somente por causa de sua estatura. “Eles não escolheram a Ariane por um motivo específico. Poderia ser ela ou outros dois nomes que saíram numa lista. Ela foi escolhida porque era pequena e, caso reagisse no momento do homicídio, eles conseguiriam realizar o crime”, explicou o delegado.

A jovem foi assassinada dentro de um carro, que já estava forrado com saco de lixo no porta-malas para que o corpo fosse transportado. Conforme as investigações, o veículo, usado para abandonar o corpo em uma mata do Setor Jaó, foi o mesmo que buscou Ariane de Oliveira em casa poucos minutos antes de ela enviar a mensagem à mãe avisando que sairia com amigos.

‘Trilha sonora’

Ainda de acordo com a Polícia Civil, os três jovens escolheram uma música para tocar no rádio no momento em que o crime fosse praticado. A canção, que falava sobre homicídio, começou a tocar num momento específico da conversa e, logo em seguida, um dos suspeitos estalou os dedos como sinal para que a jovem de 19 anos matasse a amiga.

“Na ocasião que o motorista estalou os dedos, uma das presas não conseguiu enforcar a vítima. Então, a pessoa que estava no banco da frente pulou para o de trás”, detalhou o delegado Marcos Gomes. Além de ser enforcada, Ariane também foi atacada a facadas.

O motorista do veículo foi o primeiro a ser identificado e confessou o crime. Os três envolvidos foram presos temporariamente. A reportagem do G1 não conseguiu contato com a defesa deles.

Edição: Roberth Costa
Giovanna Fávero
Giovanna Fáverogiovanna.favero@bhaz.com.br

Editora do BHAZ desde julho de 2021 e repórter desde 2019. Graduada em jornalismo pela PUC Minas (Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais). Participou de reportagem premiada pela CDL/BH em 2021, além de figurar entre os finalistas do prêmio Sebrae de Jornalismo também em 2021.

Comentários