Locadora bloqueia carro em movimento e cliente precisa jogar veículo na margem da rodovia

carros na rodovia
Cliente afirma que os pagamentos em dia foram comprovados anteriormente (FOTO ILUSTRATIVA: Valter Campanato/Agência Brasil)

A empreendedora Louise Moura Cruz relatou o momento em que uma locadora efetuou o bloqueio do veículo em que estava, desligando o carro em movimento. Ela estava com o marido, que dirigia o automóvel, em uma rodovia de Pernambuco, nessa terça-feira (25), quando o carro simplesmente parou de funcionar. Segundo Louise, a empresa alega que esse é o procedimento para inadimplentes. Por meio de nota enviada ao BHAZ, a Movida se desculpou pelo ocorrido.

“Meu marido estava dirigindo pela PE-016 e o carro simplesmente parou, morreu. Como a direção é eletrônica, o freio fica muito duro e a gente estava em uma estrada que nem acostamento tinha”, relata a cliente ao BHAZ. O marido de Louise conseguiu, com dificuldade, jogar o carro na margem da rodovia e parar o veículo com o freio de mão.

Louise diz também que não obteve nenhum apoio da empresa e nega inadimplência. Segundo a empreendedora, os comprovantes já haviam sido enviados mais de uma vez para funcionários da Movida.

WhatsApp Image 2022-01-27 at 12.21.19
Local onde o carro em que Louise estava parou de funcionar (Arquivo Pessoal/Louise Moura)

Sem apoio

A empreendedora conta que após o desligamento, eles suspeitaram que poderiam ser um bloqueio da locadora, mas acreditaram que era uma pane no sistema do carro. Então, eles contataram a assistência 24 horas da empresa.

“Eles falavam que precisavam de um ponto de referencia e eu disse que estava no meio do nada, mas eles disseram que precisava de um ponto. Aí tive que sair andando até achar um ponto de referência. Quando achamos um ponto, eles afirmaram que não iam fazer o socorro, porque estávamos inadimplentes”, relembra.

Mesmo que Louise insistisse que não haviam débitos e que os comprovantes já foram enviados, o socorro não foi prestado. Ela tentou entrar em contato com a gerente da agência em que alugou e com uma outra atendente para quem já havia enviado as comprovações dos pagamentos. Segundo a empreendedora, as funcionárias afirmaram que não poderiam ajudar, pois já haviam encerrado o expediente e que Louise “sabia que estava inadimplente”.

Sem outra opção, Louise e o marido pediram a ajuda de um familiar para buscá-los. Para não deixar o veículo às margens da rodovia, empurraram para um terreno próximo.

‘Revoltante’

Em contatos posteriores, a empreendedora diz que teve a confirmação de que o carro foi bloqueado em movimento. Segundo ela, uma funcionária informou que o bloqueio seria retirado, somente para que Louise removesse o veículo das margens da rodovia.

A cliente conta que foi surpreendida pelo descaso com que a empresa está tratando a situação. “Para falar a verdade, desde o começo, a gente entendeu que devia ter sido uma falha, não é possível que isso seja comum. Mas a gente ficou muito revoltado quando eles continuaram sem ligar para a gente, preocupados só com o carro”, desabafa.

Louise diz que a empresa entrou em contato para informar que eles deveriam ir até o local, para acompanhar a retirada do carro. Caso contrário, seria enviada uma equipe de busca para o veículo e o cadastro da empreendedora seria “negativado”, impedindo que ela alugasse com a Movida novamente.

“Aí passou realmente de todos os limites. Eu falava: ‘vocês estão entendendo que bloquearam um carro em movimento?’. Aí eles só respondem que ‘esse é o procedimento padrão para inadimplência’ e que ‘não posso deixar o carro numa BR'”, detalha.

Segundo a empreendedora, o único contato posterior da empresa foi para cobrar que Louise enviasse novamente os comprovantes de pagamento. “Não teve nenhum pedido de desculpas, nada”, conclui.

Contato da empresa após o ocorrido (Arquivo Pessoal/Louise Moura)

Resposta da Movida

Por meio de nota enviada ao BHAZ, a empresa se desculpou e se solidarizou com a indignação da cliente. A Movida também acrescenta que “o sistema de bloqueio não deve ser acionado, em nenhuma hipótese, com o carro em movimento”. “Comunicamos o assunto imediatamente à empresa responsável pelo controle do monitoramento e suspendemos o sistema temporariamente”, continua a nota (leia abaixo).

Nota da Movida na íntegra

“A empresa tomou ciência da manifestação da cliente, se solidariza em sua indignação visto que o sistema de bloqueio não deve ser acionado, em nenhuma hipótese, com o carro em movimento. Nos desculpamos e tomamos todas as providências em relação ao atendimento que ela recebeu, reforçando nossa preocupação com os nossos clientes e para que a situação não volte a ocorrer. Comunicamos o assunto imediatamente à empresa responsável pelo controle do monitoramento e suspendemos o sistema temporariamente.”

Edição: Vitor Fernandes
Guilherme Gurgelguilherme.gurgel@bhaz.com.br

Estudante de Jornalismo na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Escreve com foco nas editorias de Cidades e Variedades no BHAZ.

Comentários