Ministério da Saúde volta atrás e libera vacinação para adolescentes

vacinação adolescentes
A pasta afirmou, ontem, que “os benefícios são maiores que os efeitos adversos” (Igo Estrela/Metrópoles)

O Ministério da Saúde voltou atrás, nessa quarta-feira (22), sobre a recomendação de suspender a vacinação contra a Covid-19 em adolescentes de 12 a 17 anos e que não têm comorbidades. A medida acontece após a Anvisa ter descartado o óbito de uma jovem em São Paulo como efeito adverso.

O secretário executivo do Ministério da Saúde, Rodrigo Cruz, reforçou, durante coletiva, que “os benefícios da vacina são maiores que os efeitos adversos”. “Comparando tudo o que foi aplicado, mesmo com esses supostos erros de imunização, é um percentual muito baixo. Hoje, o ministério não suspende mais de forma cautelar a imunização em adolescentes sem comorbidades”, acrescentou o secretário executivo.

A pasta ressaltou que os adolescentes só poderão ser imunizados com vacinas liberadas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para o grupo. Atualmente, apenas a Pfizer é autorizada para essa faixa etária.

Leia a reportagem completa no Metrópoles, parceiro do BHAZ.

Metrópoles
Metrópoles

O Metrópoles é um veículo de comunicação ágil, com linguagem acessível e totalmente focada no digital. Informar, escutar, interagir, debater, denunciar, diversificar, entreter e prestar serviço à sociedade do Distrito Federal e do país são especialidades do portal.

Comentários