Ministro da Saúde anuncia terceira dose da vacina para profissionais de saúde

vacina-pfizer-contra-covid-19 (1)
Vacinação será feita preferencialmente com a Pfizer (x3/Pixabay)

O Ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, anunciou, nessa sexta-feira (24), a vacinação com a terceira dose da vacina contra a Covid-19 para profissionais da saúde no Brasil. O chefe da pasta está de quarentena em Nova York, nos Estados Unidos, depois de contrair o novo coronavírus em viagem oficial. O anúncio foi feito pelas redes sociais.

Queiroga afirmou que as aplicações serão preferencialmente com a vacina da Pfizer, produzida pela farmacêutica norte-americana de mesmo nome, em parceria com a empresa alemã BioNTech. Além disso, a vacinação deve ser feita em pessoas que já se imunizaram completamente há pelo menos seis meses. O ministro comemorou a aprovação na publicação.

“Acabamos de aprovar a dose de reforço para profissionais de saúde, preferencialmente com a Pfizer, a partir de seis meses após a imunização completa. Essa já é a maior campanha de vacinação da história do Brasil. Brasil unido por uma #PátriaVacinada”, escreveu no Twitter.

Terceira dose em BH

Procurada pelo BHAZ, a PBH (Prefeitura de Belo Horizonte) disse, por meio de nota (leia abaixo na íntegra) que novas remessas de vacinas precisam ser entregues para que a ampliação dos grupos a serem vacinados seja anunciada. A administração municipal ainda reforçou que tem disponibilidade de pessoal e de todos os insumos necessários para a imediata continuidade do processo.

Na capital mineira, até o momento, já foram convocadas para receber a dose de reforço idosos de 77 a 81 anos e de 86 a 88 anos. A ampliação para outras faixas etárias será feita respeitando o intervalo entre as aplicações e de forma gradativa, condicionada ao recebimento de novas remessas de vacinas.

Segundo a prefeitura, para receber a dose de reforço é necessário ser residente de Belo Horizonte, apresentar o comprovante de endereço, apresentar o cartão de vacinação, ter recebido a segunda dose no prazo de 6 meses ou faltando 15 dias para completar este prazo.

Nota da PBH na íntegra

“A Prefeitura de Belo Horizonte segue as orientações do Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação contra a Covid-19, do Ministério da Saúde. 

É imprescindível que novas remessas de vacinas sejam entregues a Belo Horizonte para a ampliação dos grupos a serem vacinados. A Prefeitura reafirma a disponibilidade de pessoal e de todos os insumos necessários para a imediata continuidade do processo”.

Com PBH

Edição: Vitor Fernandes

Comentários