Morre aos 68 anos João W. Nery, histórico ativista da causa transexual

Psicólogo e escritor transexual João W. Nery, primeiro transgênero masculino a ser operado no Brasil, em redesignação sexual feita no ano de 1977 (Fernando Frazão/Agência Brasil)

Faleceu aos 68 anos no final da tarde desta sexta-feira (26) o ativista João W. Nery, o primeiro homem transexual a passar por cirurgia de redesignação do país. Ele lutava contra um câncer em metástase desde o ano passado.

A informação foi confirmada por amigos e familiares pelas redes sociais. Em 2017, ele foi diagnosticado com um câncer no pulmão; em setembro deste ano, a doença chegou no cérebro.

História

Em uma época em que não se falava em transexualidade, João Nery ousou ao firmar uma trajetória de busca e construção da própria identidade. Ele é o primeiro homem transexual brasileiro a ter sido operado. A cirurgia de redesignação foi realizada em 1977.

Depois de uma longa jornada em busca da identidade masculina, João Nery hoje batiza um projeto de lei de autoria dos deputados federais Jean Wyllys (PSOL-RJ) e Érika Kokay (PT-DF). Baseada na legislação argentina, a proposta (PL 5002/2013) determina que o reconhecimento da identidade de gênero é um direito do cidadão e facilita os trâmites para mudança de nome e gênero.

João Nery é autor de Erro de Pessoa, Viagem Solitária e participa da coletânea Vidas Trans. Nos últimos seis meses, ele trabalhou no livro Velhice Transviada, que traz uma biografia atualizada do ativista, suas reflexões sobre a transexualidade na velhice e colaborações de outros LGBTs idosos.

Nery dedicou grande parte da sua vida ao apoio e à orientação aos jovens trans brasileiros. Sempre defendeu que os homens trans precisam ocupar espaços políticos e conquistar protagonismo de suas lutas.

Com Agência Brasil

Rodrigo Salgado

Repórter do Portal Bhaz.