Pesquisar
Close this search box.

VÍDEO: Mulher leva tio morto para fazer empréstimo de R$ 17 mil em banco: ‘Tá ouvindo?’

Por

mulher morto empréstimo
Uma mulher está sendo investigada pela Polícia Civil após levar o tio dela morto em uma cadeira de rodas para fazer um empréstimo (Reprodução/Redes sociais)

Uma mulher está sendo investigada pela Polícia Civil do Rio de Janeiro após levar o tio dela, morto, em uma cadeira de rodas, para fazer um empréstimo de R$ 17 mil em um banco nessa terça-feira (16). Vídeo mostra Erika de Souza Vieira Nunes simulando uma conversa com Paulo Roberto Braga, de 68 anos, como se ele estivesse vivo.

“Tio, tá ouvindo? O senhor precisa assinar. Se o senhor não assinar, não tem como”, diz ela, enquanto tenta colocar uma caneta na mão dele. “Eu não posso assinar pelo senhor, o que eu posso fazer eu faço”, continua.

Em determinado momento, uma funcionária do banco diz que o idoso “parecia não estar bem”. A sobrinha então diz: “Tio, você tá sentindo alguma coisa? Ele não diz nada, ele é assim mesmo (…) se você não ficar bem, eu vou te levar para o hospital. Quer ir para o UPA de novo?”.

Ao BHAZ, a Polícia Civil informou que a investigação está em andamento na 34ª DP (Bangu). Segundo a corporação, os funcionários do banco desconfiaram que o homem estava morto e chamaram o SAMU, que confirmou a morte.

A Polícia Civil foi acionada e a mulher foi levada para a delegacia, onde foi autuada em flagrante por tentativa de furto mediante fraude e vilipêndio a cadáver. O corpo do idoso será examinado no Instituto Médico Legal (IML), a fim de apurar as circunstâncias da morte.

Advogada diz que idoso entrou no banco vivo, mas delegado contesta

À Globo, a advogada de Erika disse que o idoso teria chegado vivo no banco. Segundo Ana Carla de Souza Correa, “existem testemunhas que no momento oportuno também serão ouvidas”. “Ele começou a passar mal, e depois teve todos esses trâmites. Tudo isso vai ser esclarecido e acreditamos na inocência da senhora Erika”, acrescentou.

Já o delegado Fábio Luiz, que investiga o caso, afirmou que o idoso já estava morto quando a sobrinha o levou ao local. “O médico do Samu, ao chegar no local, constatou que ele estava em óbito. E aparentemente, há algumas horas. Ou seja, ele já chegou morto ao banco”, destacou.

Larissa Reis

Graduada em jornalismo pela UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais) e repórter do BHAZ desde 2021. Vencedora do 13° Prêmio Jovem Jornalista Fernando Pacheco Jordão, idealizado pelo Instituto Vladimir Herzog. Também participou de reportagem premiada pela CDL/BH em 2022.

Mais lidas do dia

Leia mais

Acompanhe com o BHAZ