Walkyria Santos sai em defesa da irmã, acusada de ser responsável pela morte de Lucas: ‘Parem de julgar’

Walkyria Lucas Santos
Lucas era o filho do meio da cantora (Reprodução/@walkyriasantosoficial/Instagram)

Walkyria Santos, mãe de Lucas Santos, adolescente que tirou a própria vida após sofrer ataques no TikTok, saiu em defesa da tia do menino. Isso porque, segundo ela disse ontem (5), no Instagram, sua irmã Cinthia está sendo acusada de ser a culpada pela morte do garoto. De acordo com a cantora de forró, os internautas alegam que o menino tenha tirado a própria vida por medo da reação da tia em relação ao vídeo que recebeu os ataques que causaram a morte do adolescente.

Com a voz embargada, Walkyria utilizou os stories do Instagram para falar sobre as acusações contra sua irmã. Ela afirmou que Cinthia repreendia Lucas Santos sempre que necessário, pois era como uma mãe para ele. No entanto, ela contou que a mulher nunca bateu em seu filho, e que ambas não desaprovaram o vídeo feito pelo adolescente.

“Dando uma passada nas redes sociais, vendo alguns comentários, eu vejo muita gente ainda falando ‘ah, ele acabou fazendo isso porque ele tinha muito medo da tia, porque a tia ia bater nele’. Gente, a minha irmã é mais que uma tia, foi mais mãe do que eu. Ela repreendia mesmo, ela repreendia até muito mais do que eu”, iniciou a cantora.

‘Ele nunca levou uma pisa’

Ela explicou que o filho brincava que iria colocar uma armadura quando sua tia o repreendia. “Porque eu sempre trabalhei fora cantando e ela tinha que ter aquele pulso firme com eles. Então, o Lucas tinha uma mania de quando ele fazia alguma coisa, ele dizia: ‘Tia, vou colocar uma armadura porque já sei que a senhora vai me dar uma pisa'”, lembrou.

“Meu Deus, ele nunca levou uma pisa, era só beijo e abraço. Não foi o vídeo que ela não estava aprovando. Eram os comentários que a gente já sabia que ia ter, porque as pessoas são ruins, muitas pessoas são ruins demais, são maldosas”, pontuou Walkyria.

A artista também falou sobre as suposições de que Lucas Santos seria gay, mas tinha medo de assumir. “Meu filho não era gay, e se fosse, seria meu filho do mesmo jeito. Foi só uma brincadeira de adolescente que ele achou que fosse ser engraçado e que as pessoas não entenderam”, disse.

Walkyria e a tia pediram para apagar

“Por isso que eu e a tia dele pedimos para ele apagar o vídeo, porque eu sei o quanto a internet está doente, eu vivo na internet. E sei que a cabecinha dele não iria aguentar esses comentários maldosos, o que foi isso que aconteceu”, completou Walkyria, emocionada.

Ela pediu: “Então parem de julgar, parem de apontar. Se ponham um pouco no nosso lugar e parem de fazer isso. Parem de fazer fake com a imagem do meu filho, parem, minha gente. Deixem a gente passar por esse luto, já está tão difícil”.

Ainda nessa quinta-feira (5), Walkyria Santos havia anunciado durante uma live que iria lutar por uma lei com o nome de Lucas. De acordo com a cantora, ela tomará medidas contra o cyberbullying – bullying na Internet. “A dor não passa, não. Vou lutar atrás de uma lei. Uma lei que vai ter o nome do meu filho, do meu anjo”, afirmou a cantora.

Relembre o caso

Lucas Santos, que tinha 16 anos, tirou a própria vida após receber uma série de ataques em um vídeo publicado no TikTok. Na publicação de segundos, o jovem tinha aparecido ao lado de um amigo simulando um beijo entre os dois, como forma de brincadeira. Muitos internautas deixaram vários comentários homofóbicos e de ódio no vídeo.

Nessa terça-feira (3), o corpo do jovem foi encontrado morto em sua residência, em Natal, no Rio Grande do Norte. Ele tinha chegado a publicar um outro vídeo explicando a brincadeira e contando que ficou com medo da reação da tia: “Aí pensei: ‘Pô, por que eu não posto no TikTok, ganho umas 500 visualizações e a gente tira onda um do outro?'”.

“E acabou que 500 visualizações foram pra 1 mil, que foram para 10 mil… O que veio na minha cabeça foi: isso é muito bom. Mas eu vou morrer, eu vou levar uma chinelada… que eu vou desmaiar”, disse o menino, referindo-se à repreensão da tia Cinthia.

Após a notícia da morte, Walkyria Santos se pronunciou sobre a perda do filho: “Como sempre, as pessoas deixando comentários maldosos. Meu filho acabou tirando a vida. Eu estou desolada. Eu estou acabada. Eu estou sem chão. Mas eu tô aqui como uma mãe para pedir que vocês vigiem, para que vocês fiquem alertas. Eu fiquei no que eu pude”.

Edição: Giovanna Fávero
Andreza Mirandaandreza.miranda@bhaz.com.br

Estudante de Jornalismo na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG).

Comentários