Mudança de planos: Avião partirá para buscar vacinas na Índia amanhã à noite

Voo de busca das vacinas e adiado
Avião da Azul + vacinação (Reprodução Instagram+Pixabay)

Foi adiada para amanhã (15) à noite a busca dos 2 milhões de doses da vacina contra a Covid-19 da AstraZeneca/Oxford, na Índia. A aeronave, da companhia Azul, iria buscar as tão esperadas vacinas hoje (14), mas o Ministério da Saúde informou que o voo foi reprogramado por conta de questões logísticas internacionais.

Com a reprogramação, a aeronave deve sair do aeroporto Viracopos, em Campinas-SP, em direção a capital de Pernambuco, Recife, ainda na tarde de hoje. Mas, a partida para a cidade indiana de Mumbai será amanhã às 23h. A volta da aeronave ao Brasil estava marcada para o sábado (16), no Aeroporto do Galeão, no Rio de Janeiro. Mas, com a mudança, ainda não há informações sobre a data e hora do retorno do avião carregado de vacinas.

“A data de retorno do avião ao Brasil, com a carga de vacinas estimada em 15 toneladas, ainda está sendo avaliada de acordo com o andamento dos trâmites da operação de logística feita pelo Governo Federal em parceria com a Azul”, diz o Minstério da Saúde por meio de nota. 

Aprovação da Anvisa

O Ministério da Saúde garantiu que enviará vacinas para os estados brasileiros assim que a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) aprovar o uso das vacinas no país. A pasta estipulou um prazo de até cinco dias após a aprovação para dar início à imunização em todo o país, de forma simultânea e gratuita.

As equipes da Agência vão ser reunir no domingo (17) para analisar o pedido de uso emergencial apresentado pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), parceira da AstraZeneca e da Universidade de Oxford no Brasil. As Forças Armadas vão acompanhar o transporte dos insumos para garantir que os produtos cheguem em segurança até os postos de saúde do Brasil.

Outras vacinas

Além dos 2 milhões de doses da AstraZeneca/Oxford, o Brasil também conta com outras 6 milhões de doses da vacina do Instituto Butantan, produzida pelo laboratório chinês Sinovac, que também serão distribuídas aos estados pelo PNI (Programa Nacional de Imunizações) assim que tiver o aval da Anvisa.

Ainda segundo o Minstério, o Brasil já contratou, com laboratórios internacionais, 354 milhões de doses da vacina contra a Covid-19, além de seringas suficientes para aplicar a vacina em todos os brasileiros.

Aeronave

O avião que partirá em direção à Índia é um Airbus A330neo, maior aeronave da frota da companhia e estará equipado com contêineres específicos para garantir o controle de temperatura das doses que, de acordo com as recomendações do fabricante, é de menos de 80 graus Celsius (°C). 

Ontem (13), a Anac (Agência Nacional de Aviação Civil) autorizou as empresas aéreas a transportarem vacinas refrigeradas com gelo seco na cabine de passageiros dos aviões. O transporte só ocorrerá, entretanto, se não houver passageiros durante o voo.

Com Agência Brasil

Edição: Roberth Costa
Jordânia Andradejordania.andrade@bhaz.com.br

Repórter do BHAZ desde outubro de 2020. Jornalista formada no UniBH (Centro Universitário de Belo Horizonte) com passagens pelos veículos Sou BH, Alvorada FM e rádio Itatiaia. Atua em projetos com foco em política, diversidade e jornalismo comunitário.

Comentários