CEO do Cruzeiro diz que clube considera proposta de estádio em Betim, mas pede cautela: ‘Ainda é muito preliminar’

gabriel lima cruzeiro futebol
O CEO do clube fez parte da reunião com o prefeito de Betim (Gustavo Aleixo/Cruzeiro + Divulgação/Prefeitura de Betim)

Com a recente possibilidade de participar da administração de um estádio em Betim no futuro, o Cruzeiro analisa essa opção para jogar como mandante em campo. Para Gabriel Lima, CEO do clube, o processo deve ser feito com bastante estudo e segurança. “Vamos fazer o dever de casa e passar para eles todas as dúvidas de modelo, quanto tempo demoraria a construção. Uma série de detalhes técnicos antes de a gente falar que é uma opção firme”.

Além disso, Lima ressaltou que a diretoria também busca alternativas para melhorar o acordo com a Minas Arena, concessionária que administra o Mineirão. As declarações do administrador foram feitas na noite de ontem (21) em entrevista ao canal do jornalista Samuel Venâncio.

‘Ficamos sabendo pela imprensa’

Na tarde de ontem (21), o prefeito de Betim, Vittorio Medioli, se reuniu com Gabriel Lima, além de Alexandre Cobra, secretário-geral, e Raphael Vianna, diretor financeiro do Cruzeiro. No encontro, foi apresentada a proposta da arena multiuso a ser construída na cidade, para público de até 50 mil pessoas.

Segundo o CEO da Raposa, as conversas ainda estão no início: “Ainda é muito preliminar para emitir uma opinião. A gente foi entender, não tínhamos visto nada do projeto, do lugar, ficamos sabendo pela imprensa. Fomos convidados para que apresentassem o projeto. Fomos, ouvimos todo o projeto, temos uma série de dúvidas”.

‘Prematuro’

Gabriel Lima pregou cuidado na análise dos cenários possíveis para a “casa” do Cruzeiro, BH ou Betim. “Hoje se apresenta como uma opção. É interessante olhar? Sim, interessante olhar para manter todas as opções abertas. Mas é muito prematuro dizer que vamos para um lugar ou outro”, afirmou.

“O que queremos é que o cruzeirense tenha uma casa, um destino fixo da semana e do fim de semana, e que a gente não fique tão sujeito às variações de shows para cumprir nosso calendário do futebol”, ressaltou Lima.

Gabriel Lima esteve presente na votação do Conselho que oficializou a gestão da SAF pela equipe de Ronaldo (Beatriz Kalil Othero/BHAZ)

‘Tem que entender’

Além disso, Gabriel esclareceu que estudos aprofundados ainda não chegaram ao conhecimento do Cruzeiro. “Não foi apresentado ainda o plano de negócios para entender cada detalhe de como seria essa parte de 80% de receita líquida. Me parece que seria muito, inclusive. Seria muito atraente, sem dúvida”, disse.

“O que tem que ficar claro é que estamos buscando as melhores opções para o Cruzeiro e para o torcedor. Fortalecer receitas significa fortalecer a SAF, o futebol, a instituição, o Cruzeiro. Isso que vamos buscar: mais receitas, melhores condições, seja no Mineirão, seja na arena em Betim, seja onde for”, frisou.

Cruzeiro e Mineirão

O CEO também classificou como “saudável” a relação do clube celeste com a Minas Arena, que administra o Mineirão. “Fizemos uma negociação no início porque entendíamos que existiam pontos a serem ajustados. A gente ainda acredita que pode melhorar muito, pelo que o Cruzeiro representa”, disse.

“Dentro da representatividade do Cruzeiro, a gente quer ser reconhecido e ter nossa parcela nessa história. As conversas iniciais foram saudáveis, cordiais, como têm sido desde então, aparando as arestas até chegarmos a um denominador comum”, detalhou.

De acordo com Gabriel Lima, o clube estrelado também tentará conseguir melhores condições no Mineirão. “Eles estão defendendo a empresa deles, e a gente defendendo o Cruzeiro. Normal. Faz parte da discussão empresarial, de relações comerciais. Não julgo a posição da Minas Arena. O Mineirão é um dos principais credores do Cruzeiro, que jogava e não pagava. Mas isso também não quer dizer que a gente tenha que aceitar qualquer condição”, defendeu.

Gabriel Lima e Ronaldo conversam durante jogo no Mineirão (Staff Images/Cruzeiro)
Edição: Roberth Costa
Beatriz Kalil Otherobeatriz.othero@bhaz.com.br

Graduanda em jornalismo pela UFMG e fascinada por futebol, dentro e fora das quatro linhas. Cobre esportes para o BHAZ. Participou de reportagens premiadas pela CDL/BH em 2021 e 2022. Também produziu reportagens premiadas pela Rede de Rádios Universitárias do Brasil em 2020.

Comentários