Em Mineirão lotado, Galo supera o Flamengo, volta a vencer no Brasileiro e mira duelo na Copa do Brasil

atlético flamengo futebol
O Galo voltou a vencer após quatro jogos de “jejum” (Pedro Souza/Atlético)

Após quatro jogos sem vitórias, o Galo derrotou o rival Flamengo por 2 a 0 e voltou a ganhar no Brasileirão. Os gols de Nacho e Ademir garantiram a vitória para o time alvinegro nesta tarde de domingo (19) diante de 55.373 pessoas no Mineirão, em Belo Horizonte. Por enquanto, o Atlético ocupa a 5ª posição, com 21 pontos.

O próximo compromisso do Galo é com o próprio Flamengo, no jogo de ida das oitavas de final da Copa do Brasil. Os times se enfrentam nesta quarta-feira (22) no mesmo estádio, na capital mineira.

Salva, Everson

As primeiras boas chances do clássico foram do Flamengo. Logo aos 10 minutos, Everson espalmou a boa cobrança de falta de Andreas Pereira, no cantinho direito. No minuto seguinte, o mesmo jogador rubro-negro fez uma boa jogada, “canetou” o marcador e chutou bem, para outra boa intervenção do goleiro atleticano.

Galo responde

O time da casa tentou não se abalar com a pressão flamenguista e começou a crescer no jogo. O cruzamento de Mariano aos 24 desviou em Arrascaeta e levou perigo, atingindo as redes pelo lado de fora. Cinco minutos depois, Keno fez um bom passe para Hulk na área, mas a bola foi forte demais para o atacante.

O time carioca respondeu aos 32 com uma boa jogada que parou em Vitinho, mas a tentativa do atacante foi travada pela marcação.

1 a 0

Pouco depois, o alvinegro saiu na frente no placar na marca dos 34 minutos do 1T. Arana cruzou na cabeça de Keno, Diego Alves deu um tapa e a bola caiu no pé de Nacho Fernández, que mandou direto para as redes: 1 a 0 no Mineirão.

Flamengo tenta

Na volta para o 2T, o clube visitante tentou correr atrás do prejuízo, mas não conseguia levar muito perigo nas jogadas. Aos 6, Arrascaeta chutou da entrada da área, mas a bola subiu. Depois, o jogo esfriou um pouco e outra boa chance aconteceu apenas aos 30, com o chute perigoso de João Gomes que passou perto.

Na marca dos 37, Rodrigo Caio cabeceou para a pequena área e a bola só não encontrou algum flamenguista porque Nathan tirou na “hora H”.

Galo amplia

Mesmo controlando a vantagem, o Atlético se mostrou eficiente no ataque quando foi necessário. Aos 39, Mariano lançou na área, Hulk cabeceou, Ademir dominou com a coxa e chutou no canto, direto para as redes.

Pouco depois, fim de papo no Mineirão: fim do “jejum” de vitórias do Galo em grande estilo, ainda mais diante de um grande rival.

Beatriz Kalil Otherobeatriz.othero@bhaz.com.br

Graduanda em jornalismo pela UFMG e fascinada por futebol, dentro e fora das quatro linhas. Cobre esportes para o BHAZ. Participou de reportagens premiadas pela CDL/BH em 2021 e 2022. Também produziu reportagens premiadas pela Rede de Rádios Universitárias do Brasil em 2020.

Comentários