Impeachment: Atriz da Globo vai à Itália e discute situação de Dilma com o Papa

A possibilidade de Dilma Rousseff (PT) ser afastada da Presidência da República tem mobilizado milhares de pessoas em todo o país, favoráveis ou não, desde o ano passado. A atriz global Letícia Sabatella é uma das figuras públicas que se posiciona de forma contrária ao fim do mandato antecipado da presidenta, principalmente por meio das redes sociais. A famosa, que publica textos e divulga ideias em defesa da Democracia, no entanto, parece estar disposta a ir além para fazer valer os mais de 55 milhões de votos que elegeram a ex-ministra da Casa Civil.

Na última segunda-feira (9), Leticia Sabatella se encontrou com o Papa em Roma, na Itália, juntamente com um grupo de juízes brasileiros, entre eles Kenarik Boujikian Felippe, do Tribunal de Justiça de São Paulo, para denunciar o processo de impeachment contra Dilma Rousseff. Segundo eles, o Brasil irá sofrer um golpe de estado caso a pauta avance, já que Dilma não cometeu nenhum crime de responsabilidade e não foi citada em nenhum esquema de corrupção. Durante o encontro, o Papa Francisco recebeu uma carta escrita pelo advogado Marcello Lavenère, responsável pelo pedido de impeachment de Fernando Collor, em 1992. Atualmente, ele é membro da Comissão Brasileira de Justiça e Paz da Conferência Nacional de Bispos do Brasil (CNBB), além de ser um dos principais críticos do afastamento de Dilma.

Em entrevista à Rádio França Internacional (RFI), Felippe afirmou que o objetivo do encontro foi mostrar ao papa qual o posicionamento dos movimentos sociais na atual crise política. “Ele nos ouviu atentamente, nos disse que irá orar pelo povo brasileiro, que se preocupa com o Brasil. E, perguntado sobre a postura de um diálogo necessário sobre o nosso ponto de vista, reiterou que o diálogo é sim uma necessidade para a construção de um mundo melhor para todos”, disse.

Já Leticia Sabatella afirmou que o clima de intolerância que ronda o Brasil atualmente é “como uma doença”. “Acho que é pertinente pedirmos auxílio e levarmos ao papa o que está acontecendo. Existe uma sombra, um ódio, uma busca pelo bode expiatório que não vai resolver a situação sistemática do país”, completou a atriz, também em entrevista à RFI.

leticia sabatella
Leticia Sabatella (de rosa) se encontrou com o Papa na Itália.
Foto: Reprodução/Facebook

A carta de Marcello Lavenère, por sua vez, afirma que o Brasil “se encontra na iminência de sofrer um ‘golpe de estado’” e que o impeachment de Dilma é “desprovido de fundamento legal”. Outro argumento do advogado é a questionável articulação política dos parlamentares e partidos da oposição, muitos envolvidos em investigações de esquemas de corrupção, além da eminente anulação dos votos de 54 milhões de brasileiros.“Esta conjuntura tem réplicas em outros países sul-americanos em que governos com a mesma orientação contrária à visão neoliberal e em favor de políticas de inclusão foram ou estão na iminência de serem desestabilizados”, diz o documento, solicitado por João Pedro Stedile, diretor nacional do MST (Movimento dos Trabalhadores Sem Terra).

Roberth Costaroberth.costa@bhaz.com.br

Editor do BHAZ desde junho de 2018 e repórter desde 2014. Participou do processo de criação do portal em 2012. É formado em Publicidade e Propaganda pela Faculdade Promove. Participou de reportagens premiadas pela CDL/BH em 2018, 2019 e 2020, além de figurar entre os finalistas do prêmio Sindibel, em 2019, e Sebrae de Jornalismo, em 2021.