Em português, Hamilton rebate Nelson Piquet após ser chamado de ‘neguinho’ por brasileiro

hamilton piquet
Hamilton usou as redes sociais condenar comentário racista de Piquet (Reprodução/Instagram)

Lewis Hamilton, piloto heptacampeão de Fórmula 1, usou as redes sociais na manhã de hoje (28) para rebater um comentário racista do ex-piloto Nelson Piquet. O brasileiro chamou o britânico de “neguinho” durante uma entrevista e, em resposta, o inglês disse que “essas mentalidades arcaicas precisam mudar e não têm lugar no nosso esporte”. A FIA, a Fórmula 1 e Mercedes também repudiaram o comentário de Piquet.

A declaração racista foi dada em 2021, quando Piquet comentou o acidente que envolveu Hamilton e Max Verstappen, durante o Grande Prêmio de Silverstone, no entanto, o vídeo só viralizou nesta semana. “O neguinho [Lewis Hamilton] meteu o carro e deixou porque não tinha jeito de passar dois carros naquela curva. Ele fez de sacanagem. A sorte dele é que só o outro [Verstappen] se f*deu”, disse Piquet em entrevista ao canal Motorsports Talk.

A situação citada por Piquet ocorreu no começo da prova, em julho do ano passado. O piloto inglês, que estava na segunda colocação, tocou na roda traseira esquerda de Verstappen. A partir do impacto, o holandês perdeu o controle do carro e bateu, abandonando a prova. O heptacampeão sofreu punição de 10s e foi para o quinto lugar na corrida, mas reverteu a desvantagem e venceu a competição.

Resposta de Hamilton

Nesta manhã, Hamilton respondeu ao comentário em duas postagens no Twitter. Uma delas, em português. “Vamos focar mudar a mentalidade”, disse o piloto inglês.

“É mais do que linguagem. Essas mentalidades arcaicas precisam mudar e não têm lugar no nosso esporte. Eu fui cercado por essas atitudes e fui alvo durante minha vida toda. Houve muito tempo para aprender. Chegou a hora da ação”, escreveu em outro tuíte, dessa vez, em inglês.

Repúdio internacional

Pouco depois do vídeo viralizar, entidades ligadas ao esporte manifestaram repúdio à fala racista do ex-piloto brasileiro. “A linguagem discriminatória ou racista é inaceitável sob qualquer forma e não tem parte na sociedade. Lewis é um embaixador incrível do nosso esporte e merece respeito. Seus esforços incansáveis para aumentar a diversidade e a inclusão são uma lição para muitos e algo com o qual estamos comprometidos na F1”, disse o perfil oficial da categoria.

A Mercedes, marca pela qual Hamilton compete, também se manifestou sobre o assunto. “Condenamos nos termos mais fortes qualquer uso de linguagem racista ou discriminatória, de qualquer tipo. Lewis liderou os esforços do nosso esporte para combater o racismo, e ele é um verdadeiro campeão da diversidade dentro e fora da pista. Juntos, compartilhamos a visão para um automobilismo diversificado e inclusivo, e este incidente destaca a importância fundamental de continuar lutando por um futuro melhor”.

Por fim, a FIA também se manifestou contrária ao episódio. “A FIA condena veementemente qualquer linguagem e comportamento racista ou discriminatório, que não tem lugar no esporte ou na sociedade em geral. Expressamos nossa solidariedade a Lewis Hamilton e apoiamos totalmente seu compromisso com a igualdade, diversidade e inclusão no esporte a motor”.

Hamilton é considerado um dos melhores pilotos de todos os tempos e, ao lado de Michael Schumacher, lidera o ranking de maiores vencedores da Fórmula 1, com sete títulos.

Vitor Fernandesvitor.fernandes@bhaz.com.br

Sub-editor no BHAZ desde fevereiro de 2017. Jornalista graduado pela PUC Minas, com experiência em redações de veículos de comunicação. Trabalhou na gestão de redes do interior da Rede Minas e na parte esportiva do Portal UOL. Com reportagens vencedoras nos prêmios CDL (2018, 2019, 2020 e 2022), Sindibel (2019), Sebrae (2021) e Claudio Weber Abramo de Jornalismo de Dados (2021).

Comentários