Engenheiro improvisa ambulância em moto para vítimas da Covid-19

ambulância moto índia
Veículo tem estrutura acoplada para transportar pacientes da Covid-19 (Reprodução/India.com)

Um engenheiro de Dhar, cidade de Madhya Pradesh, na Índia, criou uma ambulância improvisada acoplada em uma moto, para transportar pacientes da Covid-19. Com a marca de mais de 400 mil casos diários, a estrutura do país está sobrecarregada, com pessoas correndo de um lado para o outro em busca de leitos hospitalares, remédios e cilindros de oxigênio. Muitas pessoas perderam a vida devido ao atraso na hospitalização causado pela falta de ambulâncias e oxigênio. Com isso, veio a ideia do jovem trabalhador. As informações são do site India.com.

Para projetar a ambulância temporária, o engenheiro – que não teve o nome divulgado pela reportagem – usou materiais de sucata e um pouco de técnica de engenharia para criar um veículo mini, mas barato. Ele então prendeu a ambulância com sua bicicleta e agora transporta os pacientes da Covid para os hospitais gratuitamente.

A ambulância está equipada com um cilindro de oxigênio e medicamentos essenciais para os pacientes. O engenheiro disse que, além do paciente, duas pessoas podem sentar-se confortavelmente em sua ambulância. Assim, até mesmo os familiares do paciente podem estar ao lado de seus entes queridos enquanto são levados para o hospital.

Coração apertado

O engenheiro disse que ficou com o coração apertado ao ler um relatório recente que dizia que um motorista de ambulância havia exigido 10 mil rupias indianas (cerca de R$ 736) por andar apenas 3 km com pacientes. Então, ele teve essa ideia para ajudar outras pessoas necessitadas.

O engenheiro não conseguiu fazer uma improvisação mais sofisticada porque não conseguiu materiais para outras devido ao bloqueio. Mesmo com essa e outras dificuldades, planeja criar mais ambulâncias para que as pessoas pobres possam receber tratamento a tempo.

Ele também disse que as ambulâncias convencionais disponíveis no país muitas vezes não são capazes de transportar os pacientes para os hospitais a tempo. As pessoas estão até dispostas a desembolsar muito dinheiro por um socorro, mas ainda assim não conseguem. Ele espera que sua criação possa apenas ajudar as pessoas necessitadas.

Edição: Thiago Ricci
Vitor Fernandes
Vitor Fernandesvitor.fernandes@bhaz.com.br

Editor e repórter do BHAZ desde fevereiro de 2017. Jornalista graduado pela PUC Minas, com experiência em redações de veículos de comunicação. Trabalhou na gestão de redes do interior da Rede Minas e na parte esportiva do Portal UOL. Com reportagens vencedoras nos prêmios CDL (2018, 2019 e 2020), Sindibel (2019), Sebrae (2021) e Claudio Weber Abramo de Jornalismo de Dados (2021).

Comentários