Estudantes furtam roupas que seriam para caridade com o intuito de vendê-las e gravam crime

estudantes furtam roupas (1)
Os próprios estudantes filmaram e compartilharam toda a ação (Reprodução/TikTok)

Um grupo de estudantes se filmou furtando doações de roupas para a caridade e depois se gabando do crime. Por meio de um vídeo, eles disseram que venderiam os itens pela internet. A Manchester Metropolitan University, na Inglaterra, está investigando o caso, pois acredita-se que o incidente tenha acontecido em um local de doação da British Heart Foundation em seu campus. As informações são do The Sun.

As filmagens que foram carregadas para o TikTok (assista por aqui), que desde então foram removidas após a repercussão negativa, mostram um rapaz e três moças parados em volta do cesto de roupas, enquanto uma das garotas aparece para pegar alguns itens. Um jovem dança no que parece ser uma tentativa de exibir o furto. As roupas foram então colocadas no chão para mostrar os nomes das marcas nas etiquetas.

Internautas ficaram revoltados ao verem que o vídeo foi carregado com a legenda ‘@mydepop’, que é uma referência ao site e aplicativo de venda online onde roupas de segunda mão são frequentemente comercializadas. Pessoas furiosas nas redes sociais rotularam a ação do grupo como ‘chocante e desrespeitosa’.

A universidade confirmou que está ciente do vídeo e que a caixa de doações estava em seu campus. Embora os jovens sejam amplamente chamados de estudantes, não está claro se eles estão em idade universitária ou cursaram a faculdade.

Um porta-voz da Manchester Metropolitan University disse: “Estamos cientes de um vídeo na mídia social relacionado a unidades de doação de roupas no campus da universidade e atualmente estamos investigando mais profundamente”.

Edição: Roberth Costa
Vitor Fernandes
Vitor Fernandesvitor.fernandes@bhaz.com.br

Editor e repórter do BHAZ desde fevereiro de 2017. Jornalista graduado pela PUC Minas, com experiência em redações de veículos de comunicação. Trabalhou na gestão de redes do interior da Rede Minas e na parte esportiva do Portal UOL. Com reportagens vencedoras nos prêmios CDL (2018, 2019 e 2020), Sindibel (2019), Sebrae (2021) e Claudio Weber Abramo de Jornalismo de Dados (2021).

Comentários