VÍDEO: Funcionária da Subway é demitida após salvar a lanchonete de assaltante armado

funcionária subway salva lanchonete de assalto estados unidos bate ladrão
Araceli Sotelo foi atacada por um assaltante armado enquanto trabalhava sozinha em uma loja do Subway (Reprodução/@yadalove07/TikTok)

Uma funcionária da Subway lutou bravamente contra um ladrão armado, salvou a lanchonete de um assalto, mas acabou sendo demitida após postar um vídeo que vazou sobre o caso. Araceli Sotelo foi filmada no dia 5 de setembro enquanto gritava por ajuda e implorava a um ladrão encapuzado que parasse de bater nela enquanto ela trabalhava sozinha em uma filial em Illinois, nos Estados Unidos. A colaboradora então resiste ao assalto, consegue desarmar o ladrão e ainda usa a arma para bater nele no rosto.

“Ele meio que apenas me mostrou sua arma, e eu estava quase enlouquecendo”, disse ela ao canal local WTVO. “[Ele disse] ‘me entregue todo o dinheiro… passa tudo antes que eu te machuque’”, lembrou. Depois de pelo menos um minuto implorando ao agressor, Sotelo finalmente contra-atacou – batendo e empurrando-o e tentando prendê-lo com uma chave de braço.

“Ele era menor do que eu, então eu tenho essa vantagem. Eu poderia pelo menos colocar meu peso sobre ele, empurrá-lo, ou algo assim”, disse. Durante a luta, a bolsa de Sotelo caiu no chão – assim como a arma do ladrão. A funcionária rapidamente agarrou a arma, apontou ela para longe do ladrão, mas a usou para acertá-lo pelo menos uma vez na cabeça, que estava coberta por um capuz preto.

“Ele deixou [a arma] cair tentando segurar minha bolsa, e eu acabei tirando o moletom dele”, disse, e ainda explicou que estava tentando fazer com que ele mostrasse o rosto para as câmeras de segurança. “Ele queria que eu devolvesse a arma e as roupas dele”, contou. Em vez disso, “eu apenas bati na cabeça dele com isso [a arma], [porque] era isso que ele estava fazendo comigo”, esclareceu. O ladrão fugiu com a bolsa dela.

@yadalove07

Share ##fyp

♬ original sound – Yada Love

Vídeo viral e demissão

Sotelo postou imagens vazadas do ataque no perfil pessoal do TikTok. A publicação já tem mais de 10 milhões de visualizações, além de mais de dois milhões de comentários. Um dia depois de compartilhar o vídeo, contudo, ela escreveu uma atualização, dizendo: “Fui suspensa do meu trabalho após esse incidente”.

Segundo a funcionária, a suspensão só seria revertida se ela conseguisse tirar todos os vídeos do assalto da internet. “Se todos esses vídeos não forem colocados offline, você será suspensa”, relatou Sotelo à TV local. “Eles disseram até que tudo seja removido da web. Eu não tenho capacidade para fazer isso”, disse, explicando que havia apenas repostado um vídeo que já estava online.

Sotelo afirmou que estava sendo punida porque seus chefes “não queriam que ninguém soubesse” que ela foi violentamente atacada sozinha. “Eles queriam manter a privacidade de que isso aconteceu comigo e que eu revidei”, afirmou ela, dizendo que foi suspensa “porque não querem que a corporação saiba” o que aconteceu.

Nos comentários da publicação de Sotelo, os internautas estranham o fato de ela estar sozinha na lanchonete. “Ela não deveria estar sozinha! Isso poderia ter terminado muito pior! A gerência devia ter ido ajudá-la se nenhum outro funcionária pudesse”, “e é por isso que eles não deveriam ter apenas uma pessoa trabalhando por vez, eu sinto muito que isso aconteceu com você”, observaram algumas pessoas.

Apoio

A mãe de Soledo, Sylvia Oviedo, lançou uma campanha de arrecadação de fundos online para cobrir os salários perdidos de sua filha e para contratar um advogado. Rapidamente, elas obtiveram mais de US$ 15 mil em doação.

Ela viu como sua filha estava vulnerável por ter sido deixada sozinha no momento – e que “nada da loja foi roubado”. “O gerente dela agora a suspendeu do trabalho, deixando-a sem emprego depois que ela defendeu heroicamente a loja”, disse a mãe.

“Minha filha agora está com um telefone quebrado, sem identidade, sem cartão de débito e sem bolsa e [seu gerente] se recusa a compensá-la por disso”, lamentou.

O que diz a Subway?

A Subway se recusou a confirmar ou negar ao New York Post se Sotelo foi suspensa, demitida, ou a explicar o motivo. A gigante do fast-food disse apenas em um comunicado que estava “profundamente preocupada com o recente incidente em uma franquia em Rockford, Illinois”.

“O proprietário e a gerência do restaurante estão cooperando inteiramente com a investigação policial e pedimos paciência até que o processo seja concluído”, disse a empresa. Questionada novamente se ela havia sido suspensa e por qual motivo, o porta-voz disse que “cada restaurante é de propriedade e operação independentes”.

“Estamos em contato com o franqueado para entender melhor a situação e ajudar quando necessário”, disse o porta-voz, mais uma vez se recusando a falar sobre a suspensão.

A WTVO disse que o proprietário da filial de Rockford também se recusou a responder a vários pedidos de resposta. A polícia disse que ainda está investigando o caso e que o vídeo foi registrado como prova.

Edição: Vitor Fernandes

Comentários