Mulher é espancada e tem dentes quebrados por dois homens ao defender vítima de homofobia

Daisy Wells ferimento
Depois de receber vários chutes, dentes perfuraram a bochecha da mulher (Daisy Wells/SWNS)

A executiva de vendas Daisy Wells, de 28 anos, foi agredida por dois homens no final de um festival de música após defender um desconhecido de ataque homofóbico. O ato de heroísmo no Festival This Is Tomorrow, em Newcastle, na Inglaterra, custou a perda de dentes e a necessidade de oito pontos no rosto. O caso aconteceu no dia 17 de setembro. As informações são do Daily Star.

Segundo relato da jovem, ela estava saindo do festival com o namorado Adam Darley, 27, e quatro outros amigos, quando viu um homem mais velho sendo empurrado por dois homens de moletom. A mulher se recusou a ignorar as agressões contra o homem que tinha purpurina na barba. Quando Daisy disse aos agressores para deixarem o desconhecido em paz, eles se viraram contra ela e a jogaram no chão. Quando ela se deitou indefesa, eles a chutaram no rosto.

A agressão fez com que os dentes da mulher saíssem da gengiva e perfurassem sua bochecha esquerda. A jovem diz que se assustou quando viu a quantidade de sangue espalhada pela sua roupa. “Eu estava em choque completo e não conseguia sentir dor – estava cuspindo sangue, mas mal percebi”, contou.

Daisy tem uma cicatriz acima da boca de onde seus dentes rasgaram sua bochecha (Daisy Wells/SWNS)

“Eu não percebi o quão gravemente ferida eu estava até que tirei minha jaqueta e vi que ela estava coberta com meu próprio sangue. Lembro-me de pensar ‘Nunca vi tanto sangue antes na minha vida – e é todo meu'”.

Mulher não se arrepende do ato

Daisy ficou encharcada com seu próprio sangue após o ataque. Mesmo assim, ela disse que passaria pela dor novamente se isso significasse proteger alguém vulnerável. “Eu não o conhecia, mas não mudaria o que fiz para defender aquele homem”, disse “Eu nunca poderia ser uma espectadora e assistir alguém sendo espancado por nenhuma outra razão além de quem eles são”.

A jovem disse que acredita que os agressores concluíram que o homem mais velho era gay pelos brilhos na barba. “Eu acho que eles foram atrás dele por causa de sua barba – eles pensaram que ele era gay, e ele estava sozinho, um alvo fácil”, pontuou. “Eu sabia que não podia ficar parada olhando, então gritei para que o deixassem em paz”.

Daisy se tornou o novo alvo assim que entrou em ação (Daisy Wells/SWNS)

Polícia confirma ocorrência

Um porta-voz da Polícia de Northumbria confirmou que recebeu um relatório de agressão no local, pouco depois das 22h, no dia 17 de setembro. “Foi relatado que uma vítima do sexo masculino na casa dos 50 anos estava andando pela rua antes de ser abordado e agredido por dois homens que não eram conhecidos dele”, disse.

“Foi lançada uma investigação sobre o incidente e, desde então, os policiais souberam de um outro ataque cometido contra outra vítima na mesma noite. A outra vítima era uma mulher de 28 anos”.

Edição: Vitor Fernandes

Comentários