Jean Wyllys e Humberto Costa são hostilizados em restaurante no Uruguai; veja o vídeo

Reprodução/Youtube

“É mais um ato de um canalha covarde, que usa como arma não o diálogo mas a agressão”. Com essas palavras o senador Humberto Costa (PT-SP) se manifestou, nesta quinta-feira (23), por meio de texto publicado em uma rede social, sobre abordagem hostil sofrida por ele e pelo deputado federal Jean Wyllys (PSOL-RJ), durante almoço em Montevidéu, capital do Uruguai, na última quarta-feira (22).

Em vídeo compartilhado na internet, produzido pelo próprio agressor, é possível constatar o momento da abordagem. “Vocês votam a favor da Dilma e estão aqui, desfrutando da coisa boa. Não é, senador?”, diz o agressor no início da abordagem.

O cidadão brasileiro que proferiu as agressões se referia à posição do dos parlamentares sobre a abertura do processo de impeachment no Congresso Nacional — ambos votaram contra o afastamento de Dilma Rousseff (PT).

Em outro momento, é possível ouvir a acusação de que o senador teria “assinado contra o Moro”. Em 22 de março último, senadores da então base aliada ao governo protocolaram uma ação para que o Conselho Nacional de Justiça (CNJ) abrisse um processo disciplinar contra o juiz Sérgio Moro, de Curitiba, em relação ao episódio da divulgação das conversas telefônicas envolvendo a presidente afastada Dilma Rousseff e o ex-presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva — ambos do PT.

Wyllys e Humberto Costa estavam em Montevidéu, onde participavam de reunião do Parlamento Mercosul (ParlaSul).

“Tínhamos acabado de sair de uma reunião da Comissão de Direitos Humanos e fomos almoçar rapidamente num restaurante para retornar ao trabalho. Acabamos surpreendidos por um covarde que, aos berros, chegou pelas minhas costas com um celular ligado, proferindo uma série de insultos contra nós”, escreve o senador.

“Eu pedi que dissesse o próprio nome para dar a ele a oportunidade de repetir na justiça as ofensas que nos fez. Mas ele se recusou. Jean Wyllys, então, ligou o próprio celular e pediu para que o agressor, que estava escondido no anonimato, falasse novamente os insultos olhando para a câmera. Ele deu as costas e saiu nervoso. Ainda fomos, Jean e eu, atrás dele, Jean gravando tudo. Saímos do restaurante e o seguimos pela rua para que ele dissesse tudo de novo, mas olhando diretamente para a câmera. Ele saiu se esgueirando pelo meio das pessoas e fugiu”, relata.

O autor do vídeo não foi identificado; e o deputado federal Jean Wyllys (PSOL-RJ) preferiu não comentar o assunto.

Veja o momento da agressão:

Guilherme Scarpellini

Guilherme Scarpellini é redator de política e cidades no Portal BHAZ.