Pesquisar
Close this search box.

Cinco universidades mineiras aparecem entre as melhores do mundo; veja o ranking

Por

melhores universidades do mundo
Edição ocorre entre 18 e 27 de julho, com atividades nos equipamentos da Universidade (Lucas Braga/UFMG)

Cinco universidades de Minas Gerais estão na lista das melhores do mundo, em ranking divulgado nessa terça-feira (4). O rol, do QS World University Rankings, elenca as instituições de ensino superior com melhor desempenho acadêmico no planeta.

Os Estados Unidos são o país mais representado, com 197 instituições classificadas, seguidos pelo Reino Unido com 90 e pela China, com 71. No Brasil, 35 universidades aparecem no ranking, entre federais e privadas.

A Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) é a mineira melhor colocada. Ela aparece entre as 671 universidades do ranking, desempenho superior ao de 55,4% das instituições ranqueadas.

Entre as dimensões avaliadas, a UFMG se destaca nos critérios de empregabilidade (inserção de egressos no mercado de trabalho e em postos-chave de empresas e organismos públicos), reputação acadêmica e redes internacionais de pesquisa. 

“Não pautamos nossas políticas em rankings, mesmo porque eles têm suas limitações e não conseguem captar todas as dimensões de excelência de uma instituição como a UFMG. Mas entendemos que eles indicam, sim, que estamos trilhando o caminho certo”, disse a reitora Sandra Regina Goulart Almeida.

Já a Universidade Federal de Juiz de Fora e a de Viçosa aparecem entre as 1200 melhores. Também estão na lista a PUC Minas e a Universidade Federal de Uberlândia, entre as 1400 melhores.

No ranking geral, pelo 13º ano consecutivo, o Massachusetts Institute of Technology (MIT) é o primeiro colocado. O Imperial College London saltou quatro posições e agora está segundo lugar.

As universidades de Oxford e de Harvard estão em terceiro e quarto lugares, respectivamente. A Universidade de Cambridge completa os cinco primeiros. Veja o ranking completo.

Larissa Reis

Graduada em jornalismo pela UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais) e repórter do BHAZ desde 2021. Vencedora do 13° Prêmio Jovem Jornalista Fernando Pacheco Jordão, idealizado pelo Instituto Vladimir Herzog. Também participou de reportagem premiada pela CDL/BH em 2022.

Mais lidas do dia

Leia mais

Acompanhe com o BHAZ