Covid: 275 cidades mineiras vão receber doações do ‘Unidos pela Vacina’

Unidos pela vacina
Empresas se unem pela vacinação no país (Unidos pela Vacina/Divulgação)

O movimento “Unidos pela Vacina”, formado por empresários de todo o Brasil, vai atender pelo menos 275 cidades mineiras. O anúncio foi feito nessa terça-feira (22), em coletiva de imprensa, com a presença de Luiza Helena Trajano, presidente do Conselho de Administração do Magazine Luiza (Magalu) e do Grupo Mulheres do Brasil, além de líder do “Unidos Pela Vacina”.

A iniciativa foi anunciada em fevereiro deste ano e tem como objetivo vacinar toda a população adulta até setembro no Brasil. Para isso, em vez de realizar a aquisição direta das vacinas, os empresários se uniram para apoiar o SUS (Sistema Único de Saúde) e resolver os entraves da vacinação pública. As doações de equipamentos, insumos e serviços vêm permitindo acelerar o processo de vacinação, além de deixar um legado de melhorias para a saúde pública.

Dentre os principais itens entregues estão caixas térmicas com medidores de temperatura, câmaras frias, freezers, refrigeradores e computadores. Em Minas Gerais, 275 municípios vão receber 350 câmaras frias, adquiridas por 40 empresas por meio da Fiemg (Federação das Indústrias do Estado de Minas). Desse total, 57 já foram distribuídos.

Um levantamento realizado em parceria com o Instituto Locomotiva, com 99,9% dos municípios do país, mostra que aproximadamente 4.200 das 5.569 cidades possuíam necessidade de algum item para acelerar o processo de vacinação. A pesquisa reforça a importância desse movimento.

Nova Lima: cidade-piloto

O município de Nova Lima, na região metropolitana de Belo Horizonte, foi um dos primeiros contemplados pela ação, se tornando uma cidade-piloto do modelo de “amadrinhamento”, agora já disseminado pelo movimento. A cidade foi adotada pela MRV, construtora brasileira sediada na capital mineira, e já recebeu câmaras frias suficientes para aumentar em 16% a capacidade local de imunização.

O “Unidos Pela Vacina” se propõe a conectar a necessidade do município com o doador em potencial, sejam empresas, instituições ou pessoas físicas. Mais de 1.800 municípios já foram amadrinhados por companhias, além de outros 240 atendidos com diferentes tipos de doações. Até o momento, cerca de 230 empresas aderiram ao movimento, e mais de 332 mil itens foram entregues a cidades em todo o país.

30 milhões de reais

Até o último balanço, divulgado ontem (22) pelos líderes da iniciativa, as 25 maiores doações feitas pela iniciativa privada – de itens e equipamentos – somam R$ 30 milhões. Entre as empresas que “amadrinharam” ou doaram para os municípios, estão companhias de diferentes segmentos econômicos, como a Cemig (Companhia Energética de Minas Gerais), MRV, Magazine Luiza, Accenture, GM (General Motors) BRK, BTG Pactual, CCR, Energisa, Enel, KPMG, entre outras.

Recentemente, a Coca-Cola Brasil anunciou a adesão ao movimento e apoio ao Amazonas. As cidades amazonenses contempladas vão receber equipamentos e insumos básicos para facilitar e agilizar a vacinação contra o novo coronavírus. Os recursos devem impactar cerca de 1,8 milhão de moradores de lugares remotos no estado.

“A união de empresas e sociedade civil nos permitiu ajudar muitos municípios do Brasil e fazer a vacina chegar mais rápido aos brasileiros. A nossa luta diária é para somar esforços e garantir que mais pessoas possam ser imunizadas no país. Temos dimensões continentais e a solidariedade está caminhando na mesma proporção. Só temos a agradecer aos que já se uniram a nós nessa corrida pela vida”, disse Luiza Trajano.

Para participar do movimento e fazer doações basta acessar o site Unidos Pela Vacina.

Edição: Vitor Fernandes

Comentários