Irmãos são presos em operação de combate à disseminação de pornografia infantil pela web

celulares operação PF
Celulares foram apreendidos durante operação (PF/Divulgação)

Dois irmãos de 24 e 27 anos foram presos durante uma operação da PF (Polícia Federal) para combater a disseminação de pornografia infantil pela internet na região de Passos, no Sul de Minas, nessa quarta-feira (21). Com os suspeitos foram encontrados diversos arquivos digitais em telefones celulares.

Os familiares foram detidos em flagrante e levados para a Delegacia Regional da PF em Divinópolis. Os conteúdos de nudez e abuso sexual de crianças do sexo feminino eram compartilhados por meio de aplicativo de bate papo, conforme informou a polícia. O mandado de busca e apreensão foi expedido pela 35ª Vara Federal de Minas.

No curso da investigação, foi possível identificar o autor das transmissões. As apurações ocorreram em regime de urgência, diante do surgimento de indícios de que o suspeito pretendia abusar de vítima menor de idade.

Os irmãos foram presos pelo crime artigo 241-B do Estatuto da Criança e do Adolescente: “adquirir, possuir ou armazenar, por qualquer meio, fotografia, vídeo ou outra forma de registro que contenha cena de sexo explícito ou pornográfica envolvendo criança ou adolescente”. A pena é reclusão de 1 a 4 anos de reclusão.

Análise

Os celulares apreendidos durante a Operação Policial Toddy vão ser analisados e o crime previsto no artigo 241-A do mesmo estatuto poderá ser constatado. A pena máxima são seis anos de reclusão, caso reste comprovada a transmissão de arquivos contendo abuso sexual infantil.

Após o término dos procedimentos, os presos serão encaminhados ao presídio, onde permanecerão à disposição da Justiça Federal. Seguindo todos os protocolos de cuidados do Ministério da Saúde em face da pandemia do Covid-19, a Polícia Federal continua trabalhando.

Com PF

Edição: Giovanna Fávero
Vitor Fórneas
Vitor Fórneasvitor.forneas@bhaz.com.br

Repórter do BHAZ desde maio de 2017. Jornalista graduado pelo UniBH (Centro Universitário de Belo Horizonte) e com atuação focada nas editorias de Cidades e Política. Teve reportagens agraciadas nos prêmios CDL (2018, 2019 e 2020), Sebrae (2021) e Claudio Weber Abramo de Jornalismo de Dados (2021).

Comentários