Alvo de abaixo-assinado conservador, Johnny Hooker se pronuncia após ter show cancelado em Itabira

Johnny Hooker
Artista afirma que cancelamento se deu por causa de um problema de agenda (Reprodução/@johnnyhooker/Instagram)

O cancelamento do show de Johnny Hooker em Itabira, na região Central de Minas, se tornou motivo de polêmica nos últimos dias. É que, antes de a apresentação ser cancelada, foi criado um abaixo-assinado pedindo que o artista não fizesse parte do Festival de Inverno da cidade, em defesa dos “princípios da família cristã itabirana”. A organização do evento e Hooker afirmam que o cancelamento se deu por causa de um problema de agenda.

A petição online, que conta com cerca de 1,2 mil assinaturas nesta segunda-feira (20), foi criada há três dias, quando o show ainda estava de pé. “Independente de religião, crença, raça, cor ou sexualidade estamos nos unindo em prol do cancelamento do contrato com o mesmo para uma apresentação em nossa cidade”, diz o manifesto.

“Este não é o tipo de cultura que queremos para as nossas Crianças e Jovens, até porque a apresentação deste determinado cantor fere todos os direitos fundamentais do Estatuto da Criança e do Adolescente”, completa o abaixo-assinado conservador.

Johnny Hooker é pernambucano e foi o vencedor do Prêmio da Música Brasileira como melhor cantor. Sua marca é fazer uma música assumidamente nordestina, que desafia gênero, linguagens e questiona a própria identidade da MPB. Ele se autodefine como “uma mulher em fúria no corpo de um homem com os olhos marejados de lágrimas”.

Cancelamento

Na tarde desse domingo (19), a Fundação Cultural Carlos Drummond de Andrade (FCCDA), organizadora do evento, comunicou o cancelamento do show de Johnny Hooker no Festival de Inverno. De acordo com a fundação, a decisão se deu em comum acordo com o cantor.

“Todos os demais artistas e eventos estão devidamente confirmados, o que já garante ser este o maior e mais representativo Festival de Inverno nesse quase meio século de realização do mesmo. A Cultura segue sendo valorizada, democratizada e popularizada na terra de Drummond”, diz a primeira nota divulgada pela FCCDA.

O cancelamento foi repudiado por fãs do artista, que apontaram uma possível relação com o abaixo-assinado conservador que circulava nas redes sociais. Em resposta, uma nova petição foi criada nesse domingo, “contra o boicote e a intolerância ao show” de Johnny Hooker em Itabira.

“Infelizmente, seu show foi cancelado diante de posicionamentos homofóbicos, intolerantes e preconceituosos oriundos de fanatismo religioso e de um moralismo tóxico que censura. Itabira resiste à minoria que não nos representa, que dissemina discurso de ódio e preconceito na nossa cidade! Somos uma cidade progressista e não nos calaremos. A arte é livre!”, defende o manifesto.

O abaixo-assinado, que já tem quase duas mil assinaturas, pede que um novo artista LGBTQIA+ se apresente no Festival de Inverno.

‘Plural e abrangente’

Em meio às especulações sobre o motivo do cancelamento, a fundação divulgou novo comunicado nesta segunda-feira, esclarecendo o ocorrido. Johnny Hooker também garante que não houve relação com a petição.

“O distrato se deu em comum acordo com a produção do artista. E foi motivada por um problema de agenda do cantor, que precisou estender a turnê que faz atualmente na Europa”, diz a nova nota, de acordo com o portal A Notícia.

De acordo com a FCCDA, a princípio, Johnny Hooker se apresentaria em Itabira no dia 9 de julho. No entanto, a organização do evento foi comunicada de que o cantor só voltaria da Europa no dia 16, e sugeriu o reagendamento da apresentação para o dia 17, data de encerramento do festival.

“O entendimento, porém, foi de que ficaria inviável para o artista cumprir a agenda em Itabira. Vale frisar que o destrato não acarreta em nenhum ônus para nenhuma das partes, já que o contrato ainda não havia sido assinado. O que havia sido formalizado era apenas um pré-agendamento com a produção do artista”, completa.

A fundação ainda reitera o respeito ao trabalho do artista, além de se posicionar “sempre favorável às diversas manifestações culturais”. Por fim, a FCCDA repudiou todas as declarações de cunho preconceituoso direcionadas a Hooker “e compreende que o Festival de Inverno deve ser, necessariamente, plural e abrangente”.

Johnny Hooker se pronuncia

Em meio a toda a polêmica envolvendo o cancelamento do show, Johnny Hooker divulgou uma nota nas redes sociais nesta segunda-feira, reiterando o comunicado da organização do evento. Ele reforça que estendeu a estadia na Europa e não conseguiria participar do Festival de Inverno de Itabira.

“Reitero que a produção do festival foi maravilhosa conosco e tentou até o último momento fazer esse show caber na minha agenda. Peço desculpas aos meus fãs de Itabira e não vejo a hora de poder cantar para vocês na terra de um dos maiores poetas brasileiros, Carlos Drummond de Andrade. Até breve e viva a cultura e a arte brasileiras!”, finalizou.

Edição: Roberth Costa
Sofia Leãosofia.leao@bhaz.com.br

Repórter do BHAZ desde 2019 e graduanda em jornalismo pela UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais). Participou de reportagens premiadas pelo Prêmio Cláudio Weber Abramo de Jornalismo de Dados, pela CDL/BH e pelo Prêmio Sebrae de Jornalismo em 2021.

Comentários