Pai espanca filho de 6 anos após ‘perder a paciência’ em tarefa escolar

crianca-chinelo
Garotinho foi agredido com chineladas, socos e uma ‘rasteira’ (IMAGEM ILUSTRATIVA: Arquivo/Agência Brasil)

Uma criança de 6 anos foi espancada pelo próprio pai, nesse domingo (27), em Caratinga, na região do Rio Doce, depois de o homem “perder a paciência” enquanto ensinava a tarefa escolar para o menino. A vítima está em estado gravíssimo, corre risco de morte, e precisou ser entubada, antes de ser transferida para o Hospital João 23, na região Centro-Sul da capital mineira, para atendimento em uma UTI (Unidade de Terapia Intensiva) pediátrica.

De acordo com a Polícia Civil, além de ter confessado o crime, o homem de 26 anos justificou as agressões por estar embriagado. A mãe da criança é falecida e o detido é o responsável pelo filho. Para a Polícia Militar (PM), o autor disse que as agressões aconteceram após perder a paciência com o filho, enquanto ensinava uma tarefa escolar para a criança.

Para “castigá-lo”, o pai deu diversos golpes com um chinelo nas pernas do filho, agrediu ele com socos na região do rosto, chutes na região das costelas e membros inferiores e deu uma “rasteira” na criança, ocasião em que o menino caiu no chão, bateu a cabeça em um móvel e perdeu a consciência, apresentando tremores involuntários em aparente crise convulsiva.

O homem providenciou o socorro à vítima até a UPA (Unidade de Pronto Atendimento) da cidade. A Polícia Civil informou, em nota, que prendeu o pai da criança em flagrante por tortura e o encaminhou ao sistema prisional (veja a nota na íntegra abaixo).

Fuga com arma de fogo

Durante o registro da ocorrência, o irmão do agressor, de 19 anos, foi preso por desobediência. Segundo a PM, o jovem teria fugido de propriedade do homem de 26 anos com uma arma de fogo. De posse dessas informações, os policiais saíram em rastreamento, na tentativa de localizar o rapaz, bem como a arma de fogo.

O indivíduo foi localizado e preso, porém, não informou onde teria escondido a arma de fogo.

Nota da PCMG na íntegra

“A Polícia Civil de Minas Gerais prendeu em flagrante o pai da criança por tortura e após a prisão o encaminhou ao sistema prisional. Além de ter confessado o crime, o homem, que é o responsável pelo filho, já que mãe da criança é falecida justificou as agressões por estar embriagado. A autoridade policial também ouviu o tio da criança espancada, mas ele negou que estava na casa do suspeito e/ou qualquer envolvimento na ocorrência, e foi liberado. A Polícia Civil segue com as investigações para total esclarecimento dos fatos”.

Edição: Giovanna Fávero

Comentários