PF prende integrantes de grupo que fraudou 5 mil cadastros do auxílio emergencial em Minas

fachada PF
A ação, que ocorreu em Minas, no Rio de Janeiro e em Santa Catarina, contou com a participação de 60 Policiais Federais (Henrique Coelho/BHAZ)

A Polícia Federal cumpriu hoje (5) quatro mandados de prisão preventiva e 22 mandados de busca e apreensão em operação de combate às fraudes do Auxílio Emergencial. Segundo as investigações, aproximadamente 5 mil benefícios foram falsificados pela organização criminosa.

Com o cumprimento da determinação judicial, também foram apreendidos os bens dos investigados. A ação, que ocorreu simultaneamente em Minas, no Rio de Janeiro e em Santa Catarina, contou com a participação de aproximadamente 60 policiais federais.

Os objetivos da atuação interinstitucional são a identificação de fraudes massivas e a desarticulação de organizações criminosas, com a responsabilização de seus integrantes, além da recuperação aos cofres públicos dos valores pagos indevidamente.

Esta é a segunda fase da chamada “Operação Voitheia”. A primeira, deflagrada em abril deste ano, resultou na prisão de quatro pessoas em flagrante. Além da Polícia Federal, participam da atuação o Ministério Público Federal, o Ministério da Cidadania, a Caixa Econômica Federal, a Receita Federal, a Controladoria-Geral da União e o Tribunal de Contas da União.

A ação conjunta tem o objetivo de identificar fraudes massivas e desarticular organizações criminosas, com a responsabilização de seus integrantes, além de recuperar aos cofres públicos dos valores pagos indevidamente.

Com PF

Edição: Giovanna Fávero
Larissa Reis
Larissa Reislarissa.reis@bhaz.com.br

Estudante de Jornalismo na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG).

Comentários