PF prende quatro em Governador Valadares pelo desvio de pelo menos R$ 711,6 mil dos cofres municipais

Reprodução/PF

A sétima fase da Operação Mar de Lama, da Polícia Federal, foi deflagrada nesta quinta-feira (10), e já constatou o desvio de pelo menos R$ 711,6 mil dos cofres públicos de Governador Valadares, no Vale do Rio Doce.

Os desvios foram cometidos por meio de um esquema conhecido como processo de licitação direcionada, no qual gestores públicos fraudam a contratação de empresas para execução de obras públicas, com a intenção de beneficiar determinados empresários.

Estão sendo cumpridos nove mandados judiciais, entre os quais quatro são de prisões preventivas, três de busca e apreensão e duas ordens de afastamento de funções públicas.

Segundo os investigadores, as empresas direcionadas durante o processo de licitação fraudado seriam obrigadas a retornar aos agentes públicos envolvidos valores entre 5% e 10% do total liberado pela prefeitura para execução de obras públicas ou compra de equipamentos.

Os valores cobrados pelos administradores municipais eram chamados de “custo político”, “pedágio” ou ainda de “contrapartida” pelo beneficiamento das empresas.

A sétima fase da Operação Mar de Lama investiga ainda supostos crimes de corrupção passiva, corrupção ativa e peculato praticados por agentes públicos municipais e empresários de Governador Valadares.

Mar de Lama

Deflagrada em abril deste ano, a Operação Mar de Lama, da Polícia Federal, visa desarticular uma rede de corrupção envolvendo a Prefeitura Municipal de Governador Valadares.

Treze dos 21 vereadores eleitos no município estão com os mandatos suspensos, sendo que sete deles tiveram prisão decretada. Em maio, o Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) apresentou denúncia contra 12 vereadores e dois secretários municipais que receberam propina da Valadarense Transportes Coletivos.

Segundo o procurador da República Felipe Valente Simon as primeiras investigações começaram em 2014, quando o órgão fiscalizava a aplicação de R$ 4,7 milhões liberados pelo Ministério da Integração Nacional para reduzir os impactos causados pelas chuvas no município que ocorreram no final de 2013.

Guilherme Scarpellini

Guilherme Scarpellini é redator de política e cidades no Portal BHAZ.