Polícia indicia mãe de 22 anos por morte de bebê com desnutrição grave em Minas

polícia civil
Segundo as investigações, a jovem maltratava seu filho (PCMG/Divulgação)

A Polícia Civil concluiu, nessa segunda-feira (2), o inquérito que indiciou uma mulher de 22 anos por maltratar e, consequentemente, matar seu bebê de 2 meses e 15 dias em Minas Gerais. O caso ocorreu em julho do ano passado, em Conceição da Aparecida, na região Sul do estado. Já que a vítima era menor de 14 anos, a mãe teve pena acrescida em um terço.

As investigações tiveram início após a mãe da criança acionar a Polícia Militar informando que teria acordado e encontrado o filho morto. Na ocasião, ela relatou ter chegado em casa, na noite anterior, amamentado a criança e dormido. Quando acordou, percebeu que o bebê não estava mais vivo.

Durante as investigações, as autoridades realizaram perícias, juntaram documentos e ouviram testemunhas. De acordo com os exames periciais, foi observado que o bebê apresentava desnutrição grave, tendo em vista que perdeu aproximadamente um quilo desde o nascimento.

Maus-tratos

Profissionais da área de saúde confirmaram que a mãe da criança não fez o pré-natal adequado, não levou o filho para acompanhamento pediátrico e não o alimentava adequadamente. Além disso, a carteira de vacinação do pequeno aponta que ele não havia recebido algumas vacinas.

Segundo testemunhas relataram à polícia, o bebê ficava com outras pessoas durante o dia, sendo que a mãe só chegava do trabalho à noite. Como resultado, essa rotina o privava de leite materno durante muitas horas. A mulher também não procurou ajuda hospitalar após ser informada de que, no dia em que tudo ocorreu, o bebê havia chorado o dia inteiro.

Foi constatado que a jovem tem passagens na polícia por tráfico de drogas e roubo. O inquérito foi remetido à Justiça, sendo que a suspeita foi indiciada e deve responder em liberdade.

Com PCMG

Nicole Vasquesnicole.vasques@bhaz.com.br

Graduanda em Jornalismo pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Participou de reportagem premiada pela CDL/BH em 2022.

Comentários