Policiais civis são presos por facilitar aprovação em exame de motorista na Zona da Mata e RMBH

Reprodução/Jusbrasil

A Polícia Civil deflagrou uma ofensiva contra membros da própria corporação envolvidos em esquema fraudulento na concessão de carteiras de habilitação na Zona da Mata e região metropolitana de Belo Horizonte. A operação Ovelha Negra resultou na prisão de 12 pessoas, nessa segunda-feira (29), sendo que cinco detidos são policiais civis.

Segundo apontou a investigação, membros da banca examinadora do Departamento Estadual de Trânsito de Minas Gerais (Detran-MG) estariam atuando para facilitar a permissão a candidatos com histórico sistemático de reprovações em exames de circulação e baliza. Os investigados poderão ser indiciados pelos crimes de corrupção passiva e ativa, prevaricação, falsificação de documento público, lavagem de dinheiro e formação de quadrilha.

A operação foi responsável pelo cumprimento de 31 mandados judiciais nas cidades de Manhuaçu, Ponte Nova, Abre Campo, Raul Soares, Sericita, Rio Casca, Santa Margarida, Matipó, Pedra Bonita e Luisburgo, na Zona da Mata, e em Ibirité, na região metropolitana de Belo Horizonte. Entre as determinações, 19 são de busca e apreensão e 12 de prisão.

Os policiais envolvidos na fraude devem ser afastados da corporação. Já as autoescolas autuadas serão descredenciadas. No entanto, os nomes dos policiais e das empresas envolvidas não foram divulgados.

A Policia Civil acrescenta ainda que todos os candidatos que obtiveram a carteira de habilitação de forma fraudulenta terão os documentos recolhidos e poderão responder criminalmente.

Guilherme Scarpellini

Guilherme Scarpellini é redator de política e cidades no Portal BHAZ.