Bolsonaro reclama da vida presidencial e brinca: ‘Se alguém quiser trocar comigo, troco agora’

bolsonaro
Durante um evento na manhã deste sábado, Bolsonaro repetiu o discurso moderado e disse que é preciso ‘respeitar os Três Poderes’ (Reprodução/@jairmessiasbolsonaro/Instagram)

Em sua primeira aparição pública após o feriado de 7 de setembro, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) compartilhou com apoiadores neste sábado (11) as dificuldades de ocupar a cadeira presidencial. “A vida de presidente não é fácil, se alguém quiser trocar comigo, troco agora”, disse em tom de brincadeira, durante a 44ª edição da feira agropecuária Expointer, no Rio Grande do Sul.

Por volta das 11h da manhã, Bolsonaro chegou ao evento sem máscara, ainda que pelo regulamento da feira seja obrigatório o uso do equipamento de proteção individual. Na ocasião, o presidente recebeu a Medalha do Mérito Farroupilha da Assembleia Legislativa do Estado do Rio Grande do Sul.

Durante o evento, Jair Bolsonaro também aproveitou a oportunidade para comentar os atos de 7 de setembro e repetiu o discurso moderado de sua nota de retratação, escrita pelo ex-presidente Michel Temer. “Temos Três Poderes que precisam ser respeitados. Precisamos buscar sempre a melhor maneira de nos entendermos para que os frutos do nosso trabalho sejam estendidos aos brasileiros”, disse.

Bolsonaro se pronuncia através de Temer

Dois dias depois de proferir um discurso atacando o STF (Superior Tribunal Federal) no feriado da Independência, o presidente Jair Bolsonaro se comunicou por meio de nota, dizendo “respeitar as instituições da República”. O chefe do Executivo federal afirma, ainda, que as suas palavras “por vezes contundentes, decorreram do calor do momento e dos embates que sempre visaram o bem comum”. Apesar de assinado por Bolsonaro, o texto na verdade foi escrito pelo ex-presidente Michel Temer (MDB) (veja aqui).

“Nunca tive nenhuma intenção de agredir quaisquer dos Poderes. A harmonia entre eles não é vontade minha, mas determinação constitucional que todos, sem exceção, devem respeitar”, diz trecho do comunicado. No texto assinado por Bolsonaro, ele afirma que decidiu se manifestar publicamente porque é seu “dever, como Presidente da República”.

Após a divulgação da nota assinada por Bolsonaro, o ex-presidente Michel Temer confirmou, em entrevista exclusiva à jornalista Thais Arbex, da CNN Brasil, que foi ele quem escreveu o comunicado, publicado no site do governo federal. “Eu estou ajudando a pacificar o país. Até pelo tom da nota, que é de harmonia entre os poderes”, disse Temer.

Edição: Roberth Costa
Larissa Reislarissa.reis@bhaz.com.br

Estudante de jornalismo na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e repórter do BHAZ desde 2021. Vencedora do 13° Prêmio Jovem Jornalista Fernando Pacheco Jordão, idealizado pelo Instituto Vladimir Herzog.

Comentários