Com 60%, Bolsonaro tem o maior índice de rejeição entre os possíveis candidatos à presidência, diz pesquisa

Bolsonaro está à frente de Lula em índice de rejeição (Reprodução/Foco do Brasil/YouTube)

O presidente Jair Bolsonaro (PL) lidera o índice de rejeição entre o eleitorado em uma pesquisa que avaliou possíveis candidatos à presidência no ano que vem. Segundo levantamento do Datafolha, 60% dos eleitores dizem que não votariam de jeito nenhum nele em 2022. Já o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) aparece em segundo lugar em rejeição, com 34% afirmando que não votariam nele para assumir o cargo em janeiro de 2023.

No último levantamento, feito dos dias 13 a 15 de setembro, o chefe do Executivo federal apresentou situação semelhante, com 59% de rejeição. Já Lula teve uma queda de quatro pontos, de 38% para 34%. Outros possíveis candidatos também foram levados em consideração, como o governador de São Paulo, João Dória (PSDB), que foi de 37% para 34%.

O vencedor das prévias do PSDB aparece em terceiro lugar no índice de rejeição. Em quarto, está o ex-juiz e ex-ministro da Justiça de Bolsonaro, Sergio Moro (Podemos), que não apareceu na pesquisa anterior. Ele acumulou 30% de rejeição do eleitorado. O ex-governador do Ceará Ciro Gomes (PDT) aparece em seguida, com uma curva descendente de 30% para 26%.

‘Terceira via’

Outros possíveis candidatos menos conhecidos também aparecem na pesquisa. O senador mineiro e presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD), marca 17% dos eleitores que não votariam nele de jeito nenhum. Em seguida, o ex-ministro Aldo Rebelo (sem partido) com 16%, e o cientista político Felipe d’Ávila (Novo) e os senadores Simone Tebet (MDB) e Alessandro Vieira (Cidadania) com 15% de rejeição.

Os entrevistados também responderam se não votariam em ninguém (3%), não rejeitariam nenhum nome (1%) ou não sabem dizer (1%).

Edição: Vitor Fernandes

Comentários