‘Chifrudo’, ‘corno’ e ‘ladrão’: Carlos Bolsonaro e deputado federal batem boca nas redes sociais

Carlos Bolsonaro e Julian Lemos
Julian Lemos apoiava o presidente Jair Bolsonaro, mas rompeu com o mandatário e passou a apoiar a eleição de Sergio Moro (Caio César/CMRJ + Najara Araújo/Câmara dos Deputados)

O vereador Carlos Bolsonaro (Republicanos-RJ) e o deputado federal Julian Lemos (PSL-PB) bateram boca nas redes sociais, na tarde dessa quarta-feira (6), e até se acusaram de “chifrudos”. O deputado apoiava o presidente Jair Bolsonaro (PL) em 2018, mas rompeu com o mandatário e passou a apoiar a eleição do ex-juiz Sergio Moro (Podemos).

“O maior fofoqueiro do Brasil foi encontrar o seu chifrudo na Paraíba com dinheiro do fundo eleitoral? Par perfeito que explica a falta de testosterona e vergonha na cara do grupinho!”, escreveu Carlos Bolsonaro no Twitter, se referindo a Moro e a Lemos, respectivamente.

Não demorou para que o deputado reagisse. “O ‘cachorro’ presidencial falando sobre testosterona. Logo tu? Não sei aqui quem tem chifre, mas no RJ, eu sei quem tem e quem botou, em você foi
Carlos Jordy, lembra?”, rebateu, citando o deputado bolsonarista Carlos Jordy (PSL-RJ).

“Essa é sua raiva dele, e o outro é teu pai, da primeira, da segunda… A Câmara Municipal e Assembleia que o diga”, completou Julian Lemos. Em outro tuíte, ele citou “cornos e ladrões” e fez um desafio.

“Quer continuar a brincadeira ladrão de salário de assessor? Faça como eu, deixa a pistola de lado e os seguranças, e vamos testar os níveis de testosterona, topa?”, escreveu o deputado federal. Carlos Bolsonaro não respondeu os tuítes.

‘Problemas psicológicos e sexuais’

Ainda ontem, depois da discussão, o deputado federal Julian Lemos disse à coluna Mônica Bergamo, da Folha de S. Paulo, que Carlos Bolsonaro é uma pessoa com “problemas psicológicos e sexuais”.

Segundo o parlamentar, ele e a família “não admitem que já estão praticamente nos últimos dias de governo porque não conseguem fazer nada além de gerar polêmicas inúteis”.

Além disso, Lemos ainda falou sobre o xingamento de “chifrudo”: “a única referência que tenho de chifre é que ele foi traído pelo Jordy”. No começo desta semana, o vereador e o deputado Carlos Jordy também haviam brigado nas redes sociais.

No domingo (2), Jordy postou um vídeo em que cobra mais empenho do presidente Jair Bolsonaro para aumentar a base parlamentar, elegendo mais deputados e senadores. “Ainda tenho que ouvir isso? Pqp! É inacreditável? Não! Sei exatamente como esses agem!”, respondeu Carlos Bolsonaro.

Parte dos apoiadores do presidente concordaram com a resposta do vereador, argumentando que o evento em que Jordy fez a declaração publicada teria contado com ataques excessivos a Bolsonaro.

Edição: Roberth Costa
Sofia Leãosofia.leao@bhaz.com.br

Repórter do BHAZ desde 2019 e graduada em jornalismo pela UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais). Participou de reportagens premiadas pelo Prêmio Cláudio Weber Abramo de Jornalismo de Dados, pela CDL/BH e pelo Prêmio Sebrae de Jornalismo em 2021.

Comentários