Promotores vão divulgar balanço sobre investigação de desvios na construção da Cidade das Águas

Divulgação/Unesco

O Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) vai divulgar, na manhã desta quinta-feira (30), o primeiro balanço da Operação Aequalis, que investiga o esquema de desvio de recursos públicos na construção da Cidade das Águas, em Frutal. Sete pessoas já foram presas, entre elas, o ex-deputado federal e ex-presidente do PSDB mineiro, Narcio Rodrigues.

Para os investigadores da Operação Aequalis, os recursos desviados podem chegar a R$ 14 milhões. Outras duas novas denúncias foram apresentadas nesta semana ao Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG).

As investigações estão sendo conduzidas pela Promotoria de Justiça de Defesa do Patrimônio Público de Frutal e pelo Grupo Especial de Promotores de Justiça de Defesa do Patrimônio Público (GEPP).

Cidade das Águas

Construída durante a gestão do então governador Antonio Anastasia (PSDB), em Frutal, na região do Triângulo, a Cidade das Águas é um centro de pesquisa aplicada na área de recursos hídricos. O complexo é mantido pela Unesco-Hidroex.

As obras tiveram início em 2010, sendo de responsabilidade da Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior do Estado de Minas Gerais (Sectes). O então chefe da pasta, Narcio Rodrigues (PSDB), foi preso no dia 30 de maio, suspeito de operar o esquema de desvio de recursos.

Guilherme Scarpellini

Guilherme Scarpellini é redator de política e cidades no Portal BHAZ.