Em visita a Minas, Bolsonaro diz que ‘só Deus’ pode tirá-lo da presidência: ‘Nada me abala’

bolsonaro minas
Presidente discursou em cidade mineira (Reprodução/TV Brasil)

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) afirmou que somente Deus poderá tirá-lo do cargo da presidência da República. A declaração foi dada durante visita em Arinos, na região Noroeste de Minas Gerais, nesta sexta-feira (17). Por lá, ele lançou o projeto Pró-Águas Urucuia. O evento contou com a presença do governador Romeu Zema (Novo).

O capitão da reserva agradeceu a recepção destacando que o governo dele está para “servir o povo e não se servir do povo”. “A confiança é o indutor do progresso e desenvolvimento. Estamos completando dois anos e oito meses sem denúncia de corrupção em nosso país. Isso não é virtude, mas obrigação”.

Bolsonaro disse ainda que, em governos passados, o dinheiro do país era enviado para o exterior. “Bilhões e bilhões de dólares saíam do Brasil para atender amigos que tinha identidade ideológica. Isso faz com que muitos ataquem constantemente. Quem me colocou aqui foi Deus e só ele me tira daqui”, afirmou sendo chamado de “mito” pelos presentes.

‘Nada me abala’

O chefe da nação defendeu uma renovação no país e disse que nada teme. “É muita coisa a ser resolvida, muitos redirecionamentos. Aos poucos vencemos obstáculos. Sou o soldado que está à frente da batalha. Nada me abala, mas lamento pela minha família, amigos e os que estão ao meu lado. Nós estamos vencendo e acredito no futuro do Brasil”.

As “belezas naturais” do país fazem com que Bolsonaro acredite no “futuro da nação”. “Temos tudo para sermos grande nação. Não tem preço estar do lado do povo. Apesar da dificuldade, ataques, calúnias e difamações, entre outras barbaridades, vale a pena ser presidente da República. Uma das coisas que mais me conforta é saber que na minha cadeira não está sentado um comunista”, concluiu.

Edição: Vitor Fernandes
Vitor Fórneas
Vitor Fórneasvitor.forneas@bhaz.com.br

Repórter do BHAZ desde maio de 2017. Jornalista graduado pelo UniBH (Centro Universitário de Belo Horizonte) e com atuação focada nas editorias de Cidades e Política. Teve reportagens agraciadas nos prêmios CDL (2018, 2019 e 2020), Sebrae (2021) e Claudio Weber Abramo de Jornalismo de Dados (2021).

Comentários