Kalil expõe problemas ao gravar visita a UPA; PBH rebate denúncias

Reprodução/Facebook

Alexandre Kalil, ex-presidente do Clube Atlético Mineiro e candidato a prefeito de Belo Horizonte, conseguiu chamar a atenção de parte do eleitorado da capital mineira ao visitar uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA) na terça-feira (2). Filiado ao PHS (Partido Humanista da Solidariedade), o empresário decidiu acordar de madrugada para averiguar de perto a qualidade do serviço de saúde prestado pelo município. Em um vídeo gravado por sua equipe, ele criticou o fato de uma criança estar no hall de entrada aguardando a chegada de um pediatra. Por meio de nota, a Secretaria Municipal de Saúde (SMSA) afirmou que havia médicos no local e a paciente recebeu a classificação verde na triagem, o que não caracteriza urgência para atendimento imediato.

Logo no início da gravação, Kalil admite que nunca visitou uma UPA da capital. “Nós (candidatos) temos que ir lá ver o sofrimento, pra ver se tem solução, se não tem solução”, diz o empresário. Ao chegar na unidade do bairro Primeiro de Maio, na região Norte de BH, ele questiona o atendimento dado aos pacientes e atesta: “Isso é esculhambação geral”.

Em menos de 24 horas, o vídeo publicado no perfil do candidato no Facebook atingiu a marca de 300 mil visualizações. Até as 23 horas desta quarta-feira (3), a publicação já havia sido compartilhada por oito mil pessoas.

Por meio de nota, a Secretaria Municipal de Saúde (SMSA) reforçou que a informação de que os atendimentos pediátricos são interrompidos nas UPAs de BH das 5 às 8h não é verdadeira. Confira o comunicado na íntegra:

“1. Na madrugada do dia 02/08, quando o candidato a prefeito, Alexandre Kalil, esteve na UPA Norte, a unidade contava com dois pediatras;

2. A criança abordada pelo candidato, M. E. S., de 11 anos, deu entrada na unidade às 05:19, sendo classificada às 05:21 como verde, o que não caracteriza urgência para atendimento imediato. A paciente foi atendida às 8h25;

3. A informação de que nas UPAs da capital os atendimentos pediátricos são interrompidos das 5 às 8h não é verdadeira. As UPAs funcionam 24 horas por dia, sete dias por semana;

4. O que ocorreu no processo de atendimento à paciente acima citada está sendo averiguado para que seja verificada a necessidade de ajustes ou outros procedimentos.”

Maira Monteiromaira.monteiro@bhaz.com.br

Diretora-executiva do BHAZ desde junho de 2018. Jornalista graduada pela PUC Minas, acumula mais de 15 anos de experiência em redações de veículos de imprensa, como Record TV e jornal Hoje em Dia, e em agências de comunicação com atuação em marketing digital, como na BCW Brasil.