Lula oficializa candidatura com Alckmin e critica governo Bolsonaro: ‘Política irresponsável e criminosa’

lula
Ex-presidente Lula criticou falta de políticas sociais no governo Bolsonaro (Reprodução/YouTube)

Luiz Inácio Lula da Silva (PT) oficializou sua candidatura à presidência da República nas eleições deste ano, em evento neste sábado (7), em meio a aplausos de apoiadores, em São Paulo. Lula recordou a época de seu governo e teceu críticas a ausência de políticas sociais no governo Bolsonaro (PL). Pabllo Vittar e Duda Beat aparecem em jingle de divulgação da campanha.

Na presença da ex-presidente Dilma (PT), o candidato falou a aliados políticos, centrais sindicais e movimentos sociais. Ele agradeceu por conseguir juntar “todas as forças políticas progressistas” em uma só campanha e observou que o Brasil vive um “drama” no governo de Jair Bolsonaro, seu principal oponente na disputa pela cadeira presidencial em outubro deste ano.

Lula falou sobre amor e alfinetou o atual chefe do Executivo ao mencionar a forma como o governo lidou com a pandemia. “Governar deve ser, sobretudo, um ato de amor. A principal virtude que um bom governante precisa ter é a capacidade de viver em sintonia com as aspirações e os sentimentos das pessoas. Especialmente aquelas que mais precisam. É se alegrar com cada conquista e melhora na qualidade de vida do povo que ele governa”, começou.

Política ‘irresponsável e criminosa’

O candidato à presidência observou que a soberania do povo brasileiro vem sendo atacada pela “política irresponsável e criminosa” do atual governo. “Ameaçam, desmontam, sucateiam, colocam à venda nossas empresas mais estratégias, nosso petróleo, nossos bancos públicos e nosso meio ambiente”.

O ex-presidente recordou o Minha Casa Minha Vida, programa de financiamento habitacional criado em 2009, durante seu governo. Para Lula, um bom governante tem sensibilidade de sofrer com cada injustiça, tragédia individual e coletiva, “cada morte que poderia ser evitada”, fala dita para alfinetar Bolsonaro.

Segundo o ex-presidente, seu governo voltará a defender o direito à alimentação de qualidade, bom emprego, salário justo, direitos trabalhistas, acesso à saúde e educação. Além disso, recuperar a política que levou o Brasil “à condição de protagonista no cenário internacional”.

Combate à fome

Recordando a época em que o país era renomado em nível internacional, Lula avaliou que estamos agora em uma condição de “pária” em relação ao restante do mundo. Ele destacou que o Brasil era um “país soberano, respeitado no mundo inteiro, que falava de igual para igual com os países mais ricos e poderosos”.

“O Brasil é grande demais para ser relegado a esse triste papel de ‘pária’ do mundo, por conta da submissão do negacionismo, da truculência e das agressões aos nossos mais importantes parceiros comerciais, causando enormes prejuízos econômicos ao país”, completou.

“Travamos contra a fome a maior de todas as batalhas e vencemos. Hoje, sei que é preciso cumprir novamente essa mesma missão. Tudo que fizemos e o povo brasileiro conquistou está sendo destruído pelo atual governo”, disparou, mencionando que o Brasil retornou ao mapa da fome da ONU (Organização das Nações Unidas).

Chapa com Alckmin

Diretório Nacional do PT aprovou a indicação do ex-governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSB), para a vaga de vice na chapa com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. A aliança para disputa da eleição presidencial de outubro foi anunciada no início de abril e analisada formalmente pelo diretório do partido e foi confirmada no dia 13 do mês passado.

“Nós conseguimos demonstrar que é plenamente possível que duas forças que têm projetos diferentes, que têm princípios iguais, podem se juntar quando o momento é de interesse do povo brasileiro”, disse o ex-presidente, também em São Paulo.

Geraldo Alckmin, ex-PSDB, também falou sobre a nova missão assumida. “Nós vemos hoje um governo que atenta contra a democracia, contra as instituições. Quero somar os meus esforços ao presidente Lula e a todos”, disse, à época.

Circula na internet um vídeo que mostra o jingle de campanha de Lula e Alckmin na voz de Pabllo Vittar e Duda Beat. As artistas são assumidamente apoiadoras do petista. Confira abaixo:

Edição: Vitor Fernandes
Nicole Vasquesnicole.vasques@bhaz.com.br

Graduanda em Jornalismo pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Participou de reportagem premiada pela CDL/BH em 2022.

Comentários