Ministro de Bolsonaro diz tomar ‘Lexotan na veia’ para não levar presidente a atitude drástica contra STF

bolsonaro e augusto heleno
General é uma das pessoas mais próximas de Bolsonaro (Valter Campanato/Agência Brasil)

O ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional, general Augusto Heleno, é um dos principais aliados do presidente Jair Bolsonaro (PL). Em áudio divulgado pelo jornalista Guilherme Amado, do Metrópoles, ele disse que tem tomado remédio “na veia” para evitar que o presidente tome medida “mais drástica” contra o STF (Supremo Tribunal Federal).

No início da gravação, o general afirma que “um dos Poderes resolveu assumir hegemonia que não lhe pertence”. “Não pode fazer isso, está tentando esticar a corda até arrebentar. Nós estamos assistindo a isso diariamente, principalmente da parte de dois ou três ministros do STF”.

Bolsonaro já manifestou inquietação com o STF e até disse que iria descumprir as determinações do ministro Alexandre de Morais. A fala causou mal estar entre as partes. Segundo Augusto Heleno, ele é o “responsável, entre aspas, por manter o presidente informado”.

“Eu tenho que tomar dois Lexotan na veia por dia para não levar o presidente a tomar uma atitude mais drástica em relação às atitudes que são tomadas por esse STF que está aí”, disse. O medicamente dito pelo general é indicado para ansiedade, tensão e outras queixas físicas ou psicológicas associadas à síndrome de ansiedade.

A declaração do aliado de Bolsonaro aconteceu na formatura do Curso de Aperfeiçoamento e Inteligência para agentes em atividade na Abin (Agência Brasileira de Inteligência).

‘Fora de contexto’

O ministro foi procurado por Guilherme Amado para comentar as declarações. Em nota, a assessoria esclareceu que o GSI não vai se manifestar “por tratar-se de demanda que aborda o assunto fora de contexto”.

Edição: Vitor Fernandes
Vitor Fórneasvitor.forneas@bhaz.com.br

Repórter do BHAZ de maio de 2017 a dezembro de 2021. Jornalista graduado pelo UniBH (Centro Universitário de Belo Horizonte) e com atuação focada nas editorias de Cidades e Política. Teve reportagens agraciadas nos prêmios CDL (2018, 2019 e 2020), Sebrae (2021) e Claudio Weber Abramo de Jornalismo de Dados (2021).

Comentários