Pesquisar
Close this search box.

Ferrugem critica música de Ludmilla, leva unfollow da cantora e mãe dela sai em defesa: ‘Ela tem família’

Por

ferrugem fala de ludmilla
Ferrugem falou de música 'Sintomas de Prazer', da cantora Ludmilla (Reprodução/@ferrugem + @ludmilla/Instagram)

O cantor Ferrugem se envolveu em uma polêmica após um vídeo dele e da esposa criticando uma música da Ludmilla ser amplamente divulgado nas redes sociais. A artista parou de seguir o pagodeiro no Instagram, e Silvana Oliveira, mãe da artista, também se envolveu na confusão.

Tudo começou quando Thaís Vasconcellos, a esposa de Ferrugem, postou em seu Instagram um vídeo do casal falando sobre a música “Sintomas de Prazer”, de Ludmilla. No registro, os dois se incomodaram por estarem levando as filhas para a escola pela manhã e elas ouvirem a palavra “pussy” dita na canção.

“A Ludmilla quer ser a trapper do pagode, ela quer ser a maconheira, as crianças tudo gostando dela, pô devagar né irmão”, criticou Ferrugem. O vídeo começou a repercutir negativamente nas redes sociais, e Ludmilla parou de seguir o pagodeiro no Instagram.

Ferrugem comenta sobre polêmica

Ferrugem comentou sobre o vídeo e disse que estava brincando, ou do contrário não teria postado. “Fico pensativo sobre o nível de maldade de alguns ao problematizarem o assunto”, disse o cantor.

“Falei isso porque tava levando as meninas pra escola e escutando pagode no rádio, aí tocou o som dela, aí elas perguntaram o que era ‘pussy’. Aí já viu né? Mas se for para forçar uma treta, falharam”, declarou.

A mãe de Ludmilla também resolveu opinar sobre o assunto, por meio do Instagram. “O que eu tenho a dizer para o Ferrugem é o seguinte, Ferrugem eu sempre te respeitei, sempre te admirei como artista, perco aqui a minha admiração por você”, declarou.

“Mas eu queria deixar bem claro para você que essa maconheira que você está citando aí, você tem um feat com ela! Quando as suas filhas perguntarem, ‘papai mas tu tem um feat com a maconheira?’, e sem contar que você queria outro”, disse Silvana.

Oliveira finalizou dizendo a Ferrugem que “a maconheira” tem família, é responsável e mudou a vida de todos eles por meio do trabalho dela. “Acorda cedo, não foge da luta, é batalhadora pra caramba. Agora o fato de você ficar indignado que as crianças tão gostando dela, reclama com Deus”.

“Ver uma mulher preta no topo assim é meio difícil né, ainda no pagode, caramba, é uma coisa que não desce goela abaixo né?! Mas é isso, não é porque você é hetero que a sua família merece mais respeito do que a minha”, completou.

Andreza Miranda

Graduada em Jornalismo pela UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais) e repórter do BHAZ desde 2020. Participou de duas reportagens premiadas pela CDL/BH (2021 e 2022); de reportagem do projeto MonitorA, vencedor do Prêmio Cláudio Weber Abramo (2021); e de duas reportagens premiadas pelo Sebrae Minas (2021 e 2023).

Mais lidas do dia

Leia mais

Acompanhe com o BHAZ