Lexa é acordada com socos em porta de quarto durante troca de tapas entre funcionárias

Lexa manifesta-se após briga em sua casa
Lexa manifesta-se após briga em sua casa (Reprodução/lexa/Instagram/Hora da Venenosa)

A cantora Lexa usou o Instagram, nesta sexta-feira (14), para falar sobre uma briga entre duas mulheres que trabalham na casa dela. As funcionárias se desentenderam, trocaram tapas e acordaram a artista com socos na porta do quarto. “Gente, preciso de funcionário que não brigue no trabalho, pelo amor de Deus”, disse Lexa rindo de nervoso no stories.

O vídeo foi postado um dia após a funkeira ser acordada por conta da briga entre as funcionárias. Uma das envolvidas contou ao “Balanço Geral SP” que foi demitida e não recebeu direitos garantidos por lei. Em nota, Lexa rebateu as acusações e comentou a situação.

De acordo com Fabiola Reipert, a briga foi entre uma cozinheira e uma faxineira e houve agressões físicas. As duas teriam batido na porta do quarto de Lexa, e a cantora teve que apartar a briga. A empregada alega que “ninguém deu a assistência devida e ela ainda foi demitida por justa causa”.

Em nota, Lexa nega a demissão e alega que a funcionária pediu para sair. “Lexa esclarece que foi acordada com socos na porta do seu quarto, correu para abrir a porta e se deparou com suas funcionárias se agredindo”, diz um trecho do comunicado. “A cantora pediu que parassem de se agredir e ao socorrer ambas, uma delas pediu para ser demitida, partindo assim da própria, após Lexa impor respeito em seu domicílio”, informa.

A assessoria ainda assegurou que a cantora cumpriu com todos os direitos trabalhistas. “Informa que toda documentação foi devidamente assinada e registrada digitalmente. Todos os pagamentos previstos pela lei foram efetuados e não há quaisquer pendência financeira trabalhistas em aberto”.

“E [Lexa] segue defendendo os direitos de todo cidadão de bem que trabalha em ter sua carteira registrada e seus direitos respeitados, mas acima de tudo que mulheres devem sempre sentarem e dialogarem e qualquer que seja a situação, não se agredirem. Ambas brigaram dentro de sua casa e isso é inadmissível, respeito é fundamental”, finalizou.

Edição: Roberth Costa
Giulia Di Napoligiulia.di.napoli@bhaz.com.br

Estudante de Jornalismo na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG).

Comentários