Manfredo Fest: Músico brasileiro completaria 86 anos hoje e é homenageado com Doodle do Google

pianista brasileiro
Ilustração do Google homenageia Manfredo (Reprodução/Google)

O músico brasileiro Manfredo Fest, um dos impulsionadores do movimento da bossa nova, é o homenageado desta sexta-feira (13) do Doodle, o desenho que ocupa a página inicial do Google. O artista, que faleceu em 1999, completaria 86 anos hoje.

Manfredo, que era cego que aprendeu a ler partituras em braille, era um pianista de jazz que também tocava outros instrumentos. O músico fez parte da banda de Sérgio Mendes, outro artista conhecido pela difusão da bossa nova, do samba e da MPB (Música Popular Brasileira).

O Doodle mostra uma ilustração de Manfredo Fest, de óculos escuros, tocando piano e cercado por elementos que remetem à música brasileira.

Segundo informações do próprio Google, o artista começou a estudar música clássica aos 5 anos de idade com o próprio pai, presidente do Departamento de Música da UFRGS (Universidade Federal do Rio Grande do Sul) que veio da Alemanha nos anos 1920.

Legalmente cego desde o nascimento, Manfredo Fest desenvolveu um apreço pelo jazz durante a faculdade e se formou em Música na universidade em que o pai atuava. No início da carreira, o artista tocava em bares e boates de São Paulo, fazendo parte do movimento emergente da bossa nova no país.

Em 1963, ele compôs e lançou seu primeiro álbum, “Bossa Nova, Nova Bossa”, e poucos anos depois se mudou para os Estados Unidos. Foi lá que ele fez uma tour com Sérgio Mendes, e depois passou a atuar com outros músicos e outras bandas.

Ainda segundo o Google, Fest lançou 19 álbuns ao longo da carreira, experimentando com combinações estilísticas tanto do Brasil quanto dos Estados Unidos.

Edição: Roberth Costa
Sofia Leãosofia.leao@bhaz.com.br

Repórter do BHAZ desde 2019 e graduanda em jornalismo pela UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais). Participou de reportagens premiadas pelo Prêmio Cláudio Weber Abramo de Jornalismo de Dados, pela CDL/BH e pelo Prêmio Sebrae de Jornalismo em 2021.

Comentários