Em agosto: PBH libera volta do público aos estádios em formato experimental

Público no estádio
Previsão é de que o primeiro jogo da retomada seja do Atlético, pela Libertadores (Pedro Souza/Atlético)

Após mais de um ano acompanhando as partidas de casa, os torcedores poderão voltar a frequentar os estádios em BH. A retomada acaba de ser anunciada pelo secretário municipal de Saúde, Jackson Machado, nesta terça-feira (27), e deve acontecer em breve, em um evento-teste, que vai determinar os passos seguintes da flexibilização. Para isso, serão adotadas diversas restrições, além de limite de capacidade e novas exigências.

Conforme o secretário, a volta do público aos estádios, que ainda é experimental, foi possível graças à estabilidade dos indicadores de risco da pandemia na capital. “Trouxemos uma proposta de liberação de 30% da capacidade, com torcida única, testada com PCR”, detalhou Jackson. Quem quiser ir aos jogos terá que fazer o teste para detectar a Covid-19 com 72 horas de antecedência.

A medida vale tanto para aqueles que já tomaram a vacina contra a Covid como para quem ainda não está imunizado. “Será necessário levar, além do ingresso, o comprovante do seu exame de Covid”, afirmou o secretário. As decisões foram anunciadas após uma reunião de Jackson e do prefeito Alexandre Kalil (PSD) com os três times de BH – Cruzeiro, Atlético e América -, além de representantes dos estádios.

Evento-teste

Conforme o diretor do Mineirão, Samuel Lloyd, a expectativa é de que essa retomada aconteça em meados de agosto, no jogo de volta entre Atlético e River Plate, pela Libertadores. A partida é prevista para inaugurar a volta do público por causa da liberação dos organizadores, mas é possível que a retomada aconteça antes.

“O jogo-teste que a gente está imaginando deve ser o jogo da Libertadores, do dia 18 de agosto. Mas, se as outras federações, do Campeonato Brasileiro e Copa do Brasil, também liberarem, podemos ter jogos antes disso”, explicou Samuel. O diretor do estádio ainda reforçou a importância da colaboração do público neste momento. É que, se a retomada representar um perigo para a capital, o público voltará a ficar proibido de frequentar as partidas.

“Estamos falando de eventos-teste, ou seja, para que a gente tenha 40%, 50%, 60% do público no estádio, a gente precisa da colaboração do torcedor que vai no jogo com 30%. Então, a gente vai preparar todos os protocolos, trabalhar muito a comunicação para que as pessoas não tenham dúvida de como elas devem proceder”, pontou Samuel, que ressaltou: “A primeira coisa é: se não der certo, volta para trás”.

Normas para flexibilização

Além do limite de 30% do público total e da exigência do teste, a PBH (Prefeitura de Belo Horizonte) estipulou ainda outras determinações para a volta do público aos estádios. Na nova rotina, serão proibidas as vendas de camarotes, todos os portões deverão ficar abertos e as vendas de ingressos devem acontecer somente pela internet.

Além disso, os torcedores precisarão fornecer nome e telefone no momento da compra, para que a Secretaria Municipal de Saúde consiga fazer o rastreamento de possíveis casos positivos.

Mais informações sobre a volta do público devem ser divulgadas em breve, já que, conforme adiantou Samuel, o Mineirão agora vai se reunir com os clubes para planejar todos os protocolos e procedimentos para a retomada.

Edição: Giovanna Fávero
Jordânia Andrade
Jordânia Andradejordania.andrade@bhaz.com.br

Repórter do BHAZ desde outubro de 2020. Jornalista formada no UniBH (Centro Universitário de Belo Horizonte) com passagens pelos veículos Sou BH, Alvorada FM e rádio Itatiaia. Atua em projetos com foco em política, diversidade e jornalismo comunitário.

Comentários