Pela primeira vez, Lula confirma intenção de se candidatar à presidência em 2022

lula
Ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (José Cruz/Agência Brasil)

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) declarou, pela primeira vez, que vai se candidatar às eleições presidenciais de 2022. A afirmação veio à tona em uma entrevista ao jornal parisiense Paris Match, nessa quarta-feira (19). Lula já aparece liderando em diversas pesquisas sobre o próximo cargo presidencial do Brasil.

“Serei candidato contra o Bolsonaro”, afirmou Lula. Ainda durante a entrevista, o petista revelou que aproveitará a oportunidade de concorrer às eleições, uma vez que detém uma boa posição nas pesquisas atualmente. “Se estou na melhor posição para ganhar as eleições presidenciais e gozo de boa saúde, sim, não hesitarei. Acho que fui um bom presidente”, disse.

Lula também avaliou sua gestão, lembrando das relações diplomáticas internacionais feitas. “Criei laços fortes com a Europa, América do Sul, África, Estados Unidos, China, Rússia. Sob meu mandato, o Brasil tornou-se um importante ator no cenário mundial, notadamente criando pontes entre a América do Sul, África e os países árabes”.

Longe de conflito

Segundo o ex-presidente, o Brasil não deve procurar entrar em conflito com outros países. “Posso ter divergências com o Presidente dos Estados Unidos, mas não devo perder de vista que devo manter relações diplomáticas com ele para garantir a democracia, a política de desenvolvimento, as relações comerciais, a ciência e a tecnologia”, disse.

Lula também comentou sobre o período em que contraiu a Covid-19. Ele contou que ficou assintomático, mas que fez tratamentos com antibióticos pois os médicos encontraram uma mancha em seu pulmão. “Mesmo vacinado, continuo me cuidando. Evito as multidões, continuo usando máscara e uso álcool em gel sempre que necessário. Você vê, quem mais me ama sou eu mesmo”, afirmou.

Edição: Giovanna Fávero
Andreza Miranda
Andreza Mirandaandreza.miranda@bhaz.com.br

Estudante de Jornalismo na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG).

Comentários