Artesão da Grande BH cria vaquinha para comprar prótese após ter pé amputado

wildi
Wildi conta com ajuda para comprar a prótese (Arquivo pessoal/Wildimarques Pimenta)

Um artesão conta com a solidariedade das pessoas para conseguir comprar uma prótese. Wildimarques Pimenta, 42, teve o pé direito amputado após sofrer uma série de complicações depois de pisar em um parafuso. O morador de Lagoa Santa, na Grande BH, deseja retomar ao trabalho já que não vem recebendo nenhum auxílio.

Em entrevista ao BHAZ, o autônomo conta que tudo começou em agosto de 2020. “Tive um incidente e pisei em um parafuso. Provocou uma ferida e veio a infeccionar. Iniciei o tratamento, mas em julho deste ano uma bactéria entrou na ferida e foi degradando”.

Wildi, como é conhecido, precisou ser internado no Hospital Risoleta Neves e submetido a cirurgia. “Tive parada cardíaca no meio da cirurgia de tão grave que o meu quadro estava. Saí do bloco sem o pé. Passados alguns dias fiz um novo procedimento”, comenta.

Ajuda

O artesão ficou 11 dias internado e após receber alta iniciou os trabalhos de reabilitação. Atualmente ele não consegue exercer as atividades profissionais e resolveu criar uma vaquinha para arrecadar o valor de uma prótese.

“Tive informações de que entrando na fila estadual vou levar de oito meses a um ano para conseguir. Sou autônomo e preciso da prótese para voltar a trabalhar. Não estou sendo assistido por nenhum benefício dos governos federal, estadual ou municipal”.

A vaquinha visa arrecadar R$ 20 mil e já se aproxima de metade da meta. “Tenho uma frase que carrego comigo: ‘Sozinho somos apenas um. Justos nos transformamos em uma multidão”, afirma.

Wildi agradece todos que já colaboraram e aqueles que ainda pretendem ajudá-lo. “O mundo tem solução. Estamos cercados de pessoas boas e elas são a maioria. Peço que Deus retribua em dobro para todos. Peço esta ajuda de coração para eu voltar à minha vida normal o mais breve possível”.

Clique aqui para ajudar Wildi.

Edição: Vitor Fernandes
Vitor Fórneasvitor.forneas@bhaz.com.br

Repórter do BHAZ de maio de 2017 a dezembro de 2021. Jornalista graduado pelo UniBH (Centro Universitário de Belo Horizonte) e com atuação focada nas editorias de Cidades e Política. Teve reportagens agraciadas nos prêmios CDL (2018, 2019 e 2020), Sebrae (2021) e Claudio Weber Abramo de Jornalismo de Dados (2021).

Comentários