Em caso cercado de mistérios, mulher desaparece na Grande BH e família pede ajuda

Cíntia
Cíntia sumiu na noite do último sábado (Jéssica Cristina/Arquivo pessoal)

A família de Cintia Alves de Almeida procura pela funcionária do lar de 42 anos desaparecida desde a noite do último sábado (14). A mulher foi vista pela última vez no bairro Padre Miguel, em Santa Luzia, na região metropolitana de Belo Horizonte. Parentes chegaram a fazer contato com o namorado dela ao longo desta semana, mas, agora, o rapaz não atende os chamados. O caso é cercado de mistério.

Jéssica Cristina é sobrinha de Cintia e conta ao BHAZ como a família ficou sabendo do sumiço. “Um amigo dela nos procurou falando que havia marcado de sair com ela no sábado à noite. Só que ele chegou na casa dela e não foi atendido. Como no domingo também não conseguiu falar com ela, acabou nos procurando”.

Os parentes foram até a casa da trabalhadora e encontraram todos os pertences de Cintia. “Tinha uma garrafa de cerveja pela metade e nada de sinais de que o imóvel tivesse sido revirado. A bolsa com documentos e dinheiro também estava por lá. Parece que alguém passou por lá e, infelizmente, fez alguma coisa com ela”, diz.

cartaz cintia
Família pede ajuda na localização (Reprodução/Redes sociais)

Sumiço das redes e desconfiança

Cintia, segundo Jéssica, tem o costume de estar sempre presente nas redes sociais, principalmente no WhatsApp. “A última vez que ela mexeu no aplicativo foi às 21h53 de sábado. O filho e os amigos dela mandaram mensagens e ligaram para ela, mas nada de retorno. Ela também não entrou mais no WhatsApp”.

A família suspeita que o namorado de Cintia possa estar envolvido no desaparecimento da mulher. “Conseguimos falar com ele na segunda (16) e terça (17). Ele falava umas coisas e sempre entrava em contradição. Disse que estava em São Paulo e não sabia de nada. Só que os irmãos dele nos falaram que encontram com ele nestes últimos dias. Por que ele estaria mentindo?”, indaga.

‘Mistério’

Os parentes de Cintia já procuraram pela mulher em hospitais e IML (Instituto Médico Legal). Até agora não tiveram nenhuma novidade. Um boletim de ocorrências foi registrado. “É um desaparecimento cercado de mistério. Minha tia nunca ficou fora de casa e sempre comunicava minha mãe os locais onde ia. Ela considera esta irmã como mãe”.

A angústia de não saber onde Cintia está toma conta dos familiares e amigos. “Estamos em desespero. A dor de ter alguém desaparecido é pior até que a da morte. A gente fica com esperança de encontrar a pessoas e ao mesmo tempo pensa em várias coisas. É desesperador. Não tem como explicar”, desabafa.

Ajuda

Quem souber do paradeiro de Cintia, pode entrar em contato com a Polícia Civil pelo número 0800-2828-197.

Edição: Vitor Fernandes
Vitor Fórneasvitor.forneas@bhaz.com.br

Repórter do BHAZ de maio de 2017 a dezembro de 2021. Jornalista graduado pelo UniBH (Centro Universitário de Belo Horizonte) e com atuação focada nas editorias de Cidades e Política. Teve reportagens agraciadas nos prêmios CDL (2018, 2019 e 2020), Sebrae (2021) e Claudio Weber Abramo de Jornalismo de Dados (2021).

Comentários