Família de Brasília perde cachorrinho durante fim de ano em BH e pede ajuda: ‘Alegria foi embora’

cão bolinha perdido bh
Cãozinho fugiu de casa na região do bairro Floresta (Arquivo Pessoal)

Uma família teve as festividades do fim de ano interrompida por um triste acontecimento: o sumiço do cachorrinho. O Bolinha foi visto pela última vez no último domingo, na rua Ubá, no bairro Floresta, região leste de Belo Horizonte. Vivendo em Brasília, a família veio para a capital passar o fim de ano com parentes mineiros, mas agora já não sente mais clima para celebrações.

Thiago Camargos, o pai da família, conta ao BHAZ que todos estão muito abalados com o sumiço. “Meus dois filhos, um de 9 e um de 7, estão muito impactados com a perda do nosso cachorrinho. A minha esposa tem um quadro depressivo e o cachorro ajuda demais. A alegria da casa que foi embora”, desabafa.

Reprodução/Arquivo Pessoal

Segundo Thiago, Bolinha fugiu enquanto eles estavam em um aniversário. “No dia 26, meu cunhado estava com ele na casa de uma amiga, no bairro Floresta. A porta da cozinha estava aberta e o Bolinha desceu a escadaria do prédio e fugiu”, relata.

O esforço da família

Após o sumiço, durante a noite e no dia seguinte, a família chamou por Bolinha e procurou pela região, mas sem resultados. Através de uma câmera de segurança, Thiago obteve a última imagem do cãozinho, indo em direção à rua Sabará, que se conecta à Rua Ubá por uma passagem de pedestres.

Reprodução/Arquivo Pessoal

Na semana que se seguiu, eles foram até a região diariamente na esperança de ter alguma boa novidade. “Contratamos carro de som, imprimimos 300 panfletos e pregamos em tudo quanto é poste. Estamos nessa luta diária, conversamos com o pessoal das ruas próximas e estamos fazendo este apelo pra ver se alguém o encontrou”, narra o pai.

Dois golpes

O desespero da família para encontrar o animalzinho acabou por atrair pessoas mal intencionadas. Já foram duas tentativas de golpe e uma delas acabou por causar um prejuízo financeiro. Na primeira vez, uma pessoa ligou afirmando que estava com o cãozinho e exigindo a recompensa de R$400 para devolvê-lo.

Thiago combinou de encontrar a pessoa em um local público, mas chegando lá só viu um homem, sem Bolinha. O analista de TI relembra que o golpista disse que só entregaria o cão após o pagamento do dinheiro. No entanto, o pai não acreditou e acabou sendo ameaçado. “Ele disse que ia matar o Bolinha e colocar em um lugar para eu ver”, relembra.

Reprodução/Arquivo Pessoal

Já no segundo golpe, uma pessoa entrou em contato enviando uma foto de um cachorro que tinha muita semelhança com Bolinha. Com a esperança de que fosse realmente o animal, a família decidiu negociar com a pessoa, que cobrava dinheiro em troca da informação do local onde o cão estaria. Após um pagamento de R$100, o golpista informou um endereço inexistente para Thiago e não se manifestou mais.

Como ajudar?

Caso alguém tenha informações sobre o paradeiro de Bolinha, a família pede que o contato seja feito por algum dos seguintes telefones:

Thiago: (61) 98129-4556
Vanusa: (31) 99216-2429
Davis: (31) 99641-3739
Rina: (31) 99376-5221

Edição: Giovanna Fávero
Guilherme Gurgelguilherme.gurgel@bhaz.com.br

Estudante de Jornalismo na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Escreve com foco nas editorias de Cidades e Variedades no BHAZ.

Comentários