Gestor de RH ajuda desempregados a encontrarem trabalho em BH

Carteira de Trabalho Brasil
Iniciativa surgiu após aumento das demissões na pandemia (FOTO ILUSTRATIVA: Marcello Casal Jr/Agência Brasil)

Um belo-horizontino formado em Gestão de Recursos Humanos lançou uma iniciativa na pandemia para ajudar pessoas que estão sem emprego a se reinserirem no mercado de trabalho. A ideia surgiu em julho do ano passado, depois que o gestor viu que muitos brasileiros perderam o trabalho com o avanço da crise sanitária. Hoje, o projeto contabiliza quase 100 clientes – e mais da metade conseguiu um emprego após o alinhamento.

Hebert Ângelo Abranches conta como o projeto começou. “No ano passado, entrou na questão do home office, muitos desligamentos aconteceram, e eu vi essa oportunidade de ajudar as pessoas, já que o período era muito delicado, estava muito incerto e a gente não estava sabendo de nada”, explica ao BHAZ.

A iniciativa também surgiu com o objetivo de acolher essas pessoas que estavam em uma situação mais fragilizada. “Não somente a realocação, mas de colocar para conversar, porque eu acredito na valorização do ser humano antes de qualquer coisa. O ser humano é o que a empresa mais tem de mais valor, mas é o que menos reconhece, então minha função como gestor é realmente fazer com que as pessoas se sintam valorizadas, independente da área em que atuam”, conta.

Hebert ajuda na montagem do currículo e dá dicas de como a pessoa deve se comportar em uma entrevista de emprego. “Faço uma triagem, um tipo de entrevista, para saber se de fato estão sem trabalhar, e a partir daquilo faço as etapas, primeiro currículo, que elas já têm, e transformo para o meu modelo, que é o modelo que o mercado pede. Oriento a criar o Linkedin, ótima ferramenta para networking, e em seguida uma simulação de entrevista”, pontua.

“O currículo é porta de entrada, mas depende também do seu comportamento, do seu desenvolvimento na entrevista. Às vezes as pessoas chegam na hora e não sabem falar qual seu defeito, qual sua qualidade, e isso é uma coisa eliminatória para muita empresa. Nem sempre faço uma avaliação comportamental, porque muitas vezes na conversa eu já consigo identificar as características, os pontos fortes da pessoa”.

Voluntário

O gestor realiza a ação de forma voluntária, após o seu horário normal de trabalho, e tem como único critério que a pessoa esteja desempregada. “Não tem critério de renda, mas só confiro se a pessoa não tem nenhuma anotação na carteira. Pode ser qualquer pessoa, até mesmo o primeiro emprego, dou muitas dicas”, esclarece.

O trabalho é feito de forma virtual (Hebert Abranches/Arquivo Pessoal)

Hebert também aceita pessoas que estão fora da capital mineira e região metropolitana. “Não precisa ser do estado, nem da cidade, eu faço de qualquer pessoa, e até já fiz de gente do Nordeste, de São Paulo, Mato Grosso, então não se limita à área que eu moro”, clarifica.

“Eu já trabalhei com recrutamento e seleção, como chefe de setor de RH, então tenho uma visão bem ampla do negócio e vou mesmo para ajudar para que as pessoas não serem prejudicadas. O conhecimento deve ser compartilhado”, opina.

Herbert ainda traz exemplos emocionantes. “Uma mãe me ligou chorando depois que a filha conseguiu enviar um vídeo para um processo. Ela tinha que fazer uma gravação e a mãe foi me enviando para ver se estava bom e aí fui mandando dicas. Ela fez uns sete vídeos e me ligou chorando falando que tinha conseguindo”, relata.

Como participar?

Para participar, basta entrar em contato com Herbert por meio do telefone comercial (31) 9 9308-1149 ou pelo Instagram @arh.consultoria. O perfil não é voltado para o projeto, mas é utilizado para a captação dos interessados, e traz dicas e divulgação de vagas diariamente nos stories.

Edição: Giovanna Fávero

Comentários