Homem tem perna amputada após complicações de ‘bolhas’ nos pés e amigo faz ‘vaquinha’ para ajudá-lo

Wander prótese
Amputação aconteceu em maio de 2021 (Reprodução/Redes sociais)

Uma corrente do bem foi criada para ajudar um morador de Santa Luzia, na região metropolitana de Belo Horizonte, a comprar uma prótese. Wander Luiz da Silva, 47, precisou amputar a tíbia após ter uma infecção bacteriana. Para ele retomar as atividades, um amigo fez uma vaquinha online com o objetivo de ajudá-lo.

Em conversa com o BHAZ, Wander e ele contou tudo que aconteceu. “Em novembro do ano passado fui em uma lagoa com amigos. Quando voltei, percebi que apareceram bolhas d’água nos pés. Passei pomada de queimadura e elas romperam, mas acabei indo ao médico pois havia inflamado”, lembra.

Wander descobriu que os ferimentos na perna esquerda tinham sido provocados por uma bactéria. Ele precisou ficar hospitalizado e começou a fazer tratamentos, no entanto, nenhum deles surtiu o efeito esperado pela equipe médica.

“Lutamos desde novembro, mas em maio deste ano não teve jeito”, conta. A amputação foi necessária, pois a bactéria poderia se espalhar para outras partes do corpo: “Amputaram do meio da batata da perna para baixo. Minha situação foi agravada pelo fato de eu ter diabetes”.

Solidariedade

Wander trabalha como vendedor e está impossibilitado de ter a rotina de antes. Um amigo criou uma vaquinha online para arrecadar o valor necessário para a compra.

“Procurei pelo SUS, mas é muito demorado. Leva até dois anos e meio para conseguir. Para se ter ideia, estou tentando fisioterapia pelo posto e até agora nada. O Rômulo, meu amigo, teve a ideia de fazer a vaquinha virtual”, comenta.

A prótese custa cerca de R$ 6 mil e Wander conta a ajuda das pessoas para poder comprá-la: “Agradeço a todos que puderem ajudar com algum valor ou compartilhar”. As doações podem ser feitas clicando aqui.

Edição: Giovanna Fávero
Vitor Fórneasvitor.forneas@bhaz.com.br

Repórter do BHAZ de maio de 2017 a dezembro de 2021. Jornalista graduado pelo UniBH (Centro Universitário de Belo Horizonte) e com atuação focada nas editorias de Cidades e Política. Teve reportagens agraciadas nos prêmios CDL (2018, 2019 e 2020), Sebrae (2021) e Claudio Weber Abramo de Jornalismo de Dados (2021).

Comentários