Pássaro ‘cantor’ desaparece na Grande BH e estudante oferece recompensa para quem encontrá-lo

passaro desaparecido
Zepeto fugiu de casa na última terça-feira (Arquivo pessoal/Renata Souza França)

Uma calopsita macho desapareceu após fugir da casa onde vivia, em Santa Luzia, na Grande BH, na terça-feira (19). A estudante Renata Souza França diz que a ave foi vista por último perto do Colégio São Benetido, perto da avenida Brasília. Quem souber do paradeiro do pássaro que atende pelo nome Zepeto, pode entrar em contato com a estudante, que dará uma recompensa financeira a ser combinada.

Ao BHAZ, a estudante conta que o pássaro é uma calopsita cinza, com o rosto branco e pontas das asas da mesma cor. A ave tem cerca de 9 meses. “Estou com ele desde setembro do ano passado. Ele tem uma companheira, que ainda está aqui em casa”, explica.

Zepeto tem cerca de 9 meses (Arquivo pessoal/Renata Souza França)

Dócil

Renata ainda conta que a ave ajuda bastante com apoio emocional. “Ele sempre ficar solto, nunca cortamos as asinhas pois achamos muita maldade. Ele é essencial no meu dia a dia, me ajuda muito com apoio emocioanal”.

Zepeto é descrito como um pássaro dócil. Para chamá-lo, basta assoviar que ele vem. “Ele é muito calmo. Ele sabe cantar aquele musiquinha da Família Adams”, lembra a estudante.

Contato

Quem encontrá-lo, basta assoviar e entrar em contato com Renata pelo número (31) 98690-9307. Ou então pode falar com Rosely, mãe da estudante, pelo número (31) 98027-1429. A gratificação financeira será combinada no momento de devolução do pássaro.

Estudante oferece recompensa por pássaro desaparecido (Reprodução/Redes sociais)
Edição: Roberth Costa
Vitor Fernandesvitor.fernandes@bhaz.com.br

Editor e repórter do BHAZ desde fevereiro de 2017. Jornalista graduado pela PUC Minas, com experiência em redações de veículos de comunicação. Trabalhou na gestão de redes do interior da Rede Minas e na parte esportiva do Portal UOL. Com reportagens vencedoras nos prêmios CDL (2018, 2019, 2020 e 2022), Sindibel (2019), Sebrae (2021) e Claudio Weber Abramo de Jornalismo de Dados (2021).

Comentários