TCU: relatório é análise pessoal de servidor; sindicância será aberta

tcu
Documento apontado por Bolsonaro como de autoria da corte foi desmentido pelo TCU (Felipe Menezes/Metrópoles)

Por Thayná Schuquel

O Tribunal de Contas da União (TCU) afirmou, nesta terça-feira (8/6), que o documento apontado pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido) como sendo da Corte, sobre questionamento do número de mortes por Covid-19, refere-se a uma “análise pessoal” de um servidor do tribunal. O órgão afirmou que vai abrir uma sindicância para apurar se houve alguma “inadequação de conduta funcional” no caso.

Segundo o TCU, o relatório “não consta de quaisquer processos oficiais desta Casa, seja como informações de suporte, relatório de auditoria ou manifestação do Tribunal”. E diz, ainda, que as questões veiculadas no referido documento não encontram respaldo em nenhuma fiscalização do TCU.

O auditor Alexandre Figueiredo Costa Silva Marques é apontado como autor do documento. Ele atua na Secretaria de Controle Externo do TCU da Saúde e mora em Jundiaí.

Leia a matéria completa no Metrópoles, parceiro do BHAZ.

OLHO NA DICA PARA ECONOMIZAR

Na sede do BHAZ, economizamos todos os meses na conta de energia por meio de uma operação regulamentada pela ANEEL e ainda desconhecida por muitos consumidores. E o melhor: não tivemos nenhum custo extra para ter acesso a esse desconto. Por isso, damos esta dica para quem mora em qualquer cidade de Minas Gerais.

Sua conta de luz pode ficar até 15% mais barata com a Metha Energia. Faça agora seu cadastro, é 100% DIGITAL e GRATUITO. Clique no botão abaixo e simule direto seu desconto mensal. Caso queira saber mais sobre a tecnologia, leia este conteúdo que explica em detalhes a operação.

Comentários